Indicação formal como conceito chave para compreender a definição heideggeriana de filosofia

Juliana Missaggia

Resumo


Esse  artigo  apresenta  a  relação  entre  a  noção  de  indicação  formal  (formale  Anzeige),  conforme desenvolvida por Heidegger nos anos 20,  com o problema de encontrar uma definição para a filosofia enquanto  método  que  define  conceitos.  Primeiramente,  procura-se  demostrar  como  o  procedimento indicativo  formal  pressupõe  um  distanciamento  da  filosofia  husserliana  e  uma  crítica  à  lógica tradicional. A seguir, são expostos  os argumentos de Heidegger para defender uma filosofia de caráter existencial,  que  configura  um  tipo  de  comportamento  no  mundo.  Por  fim,  é  explicitado  como  tal definição para a filosofia possui diversos pressupostos e distancia-se da busca por cientificidade.

Palavras-chave


Heidegger, fenomenologia, indicação formal, definição.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.