THE OPEN-ENDEDNESS OBJECTION AGAINST SOPHISTICATED DISPOSITIONALISM

Sérgio Farias de Souza Filho

Resumo


O disposicionalismo sofisticado propõe uma redução naturalista do conteúdo mental sustentando que o conteúdo semântico de um símbolo mental é determinado a partir das causas da ocorrência deste símbolo sob condições ideais, i.e., condições sob as quais apenas o referente do símbolo pode causar a sua ocorrência. Contudo, Paul Boghossian desenvolveu a objeção da não-limitação para demonstrar que não é possível especificar estas condições ideais em termos não-semânticos, o que invibiliazaria a redução naturalista do conteúdo proposta pelo disposicionalismo sofisticado. Meu objetivo neste artigo é argumentar que a objeção da não-limitação é falha.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.