A crítica de Hannah Arendt aos direitos humanos e o direito a ter direitos

Ana Paula Silva Pereira

Resumo


A crítica de Hannah Arendt aos Direitos Humanos, diz que a cidadania é algo fundamental para a garantia dos direitos humanos e que essa é uma condição que inviabilizava o acesso dos grupos de apátridas e dos refugiados aos direitos básicos, que sempre foram considerados universais pela tradição jusnaturalista, pois, esses grupos haviam perdido o que ela chamou de “direito a ter direitos”. Em seu livro Origens do totalitarismo, Arendt expõe pela primeira vez sua crítica ao caráter universalista dos direitos humanos e ao que considerou o grande paradoxo dos direitos humanos, que consiste em declarar certos direitos como universais e permitir que se façam leis de exceção que retirem parte dos direitos de algumas minorias. É com base nessa problemática exposta por Arendt que exporemos que a crítica da filósofa aos direitos humanos consiste muito mais numa reconstrução desses direitos do que na negação dos mesmos.


Palavras-chave


Hannah Arendt; Direitos Humanos; Crítica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.