UMA BREVE DEFESA DA INTERPRETAÇÃO REPRESENTACIONALISTA DE TOMÁS DE AQUINO

Filipe Martone

Resumo


Neste artigo, pretendo apresentar alguns pontos do debate entre a interpretação realista direta e a interpretação representacionalista de Tomás de Aquino. Como irei argumentar, acredito que uma interpretação representacionalista do conteúdo mental é mais coerente em relação a algumas teses que Aquino defende e pode ser apoiada por boas evidências textuais. Além disso, uma teoria representacionalista parece lidar melhor, ao menos à primeira vista, com alguns problemas que qualquer teoria realista direta do conteúdo mental enfrenta.

Palavras-chave


Aquino. Representacionalismo. Filosofia Medieval. Intencionalidade. Epistemologia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.