Leo Strauss e a Crítica à Modernidade

Elvis de Oliveira Mendes

Resumo


Neste artigo é apresentada de forma detalhada e precisa a esmagadora crítica de Strauss à modernidade. Neste sentido, formula-se aqui uma interpretação da crítica straussiana aos valores cultivados pelos homens deste período, valores estes que para Strauss produziram aquilo que ele mais temia: “o niilismo”. Sendo assim, diante do vácuo moral e de toda ausência de sentido que se instauram em nome da ciência e da racionalidade modernas, Strauss tenta achar uma saída ou um meio para se repensar tanto a política quanto a religião. Neste contexto, trata-se de mostrar que o que Strauss parece estar disposto a fazer é, por meio de uma problematização da situação política e intelectual do presente, estabelecer uma base filosófica para uma reavaliação do passado, buscando recolocar em discussão os ensinamentos dos antigos, no intuito de, com isso, observar uma alternativa à crise ética e metafísica de nosso tempo e salvaguardar as sociedades do futuro do abismo do niilismo.


Palavras-chave


Crítica da Modernidade, Racionalidade, Filosofia Política, Leo Strauss.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.