Considerações Acerca de uma Estética Negativa em Theodor W. Adorno

Fábio Caires Correia, Oneide Perius

Resumo


A obra de arte é um fato social. É um produto social de indivíduos sociais, e sua lógica é construída a partir dessa visão. Mas deve principalmente ser autônoma. É na arte que a radicalidade da dialética encontra sua maior expressão. Pois, sendo expressão dialética e, ainda, negativa, ela é ao mesmo tempo social e antissocial. É a partir desta tensão entre autonomia e determinação que é desenvolvida a Teoria Estética (Ästhetische Theorie). O objetivo deste texto é, neste sentido, apresentar a radicalidade da teoria estética negativa adorniana como uma tentativa de trazer à luz não só outro esquecido pela razão moderna, mas, e de forma mais específica, pensar a liberdade em meio a uma sociedade de não-liberdade. A estética negativa, enquanto sensibilidade e movimento para o não-idêntico é, neste sentido, moção e fundamento de apoio à ética, enquanto propensão a uma possível vida menos errada.


Palavras-chave


Teoria Estética; Arte; Autonomia; Ética; Theodor W. Adorno

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.