Jürgen Habermas: sobre a necessidade de uma filosofia pós-metafísica da história para subsidiar normativamente a práxis

Marcos Andre de Barros

Resumo


O texto pretende mostrar como e porque o filósofo alemão Jurgen Habermas, apesar de ser um crítico da filosofia da história e autor de um projeto de destrancendentalização da filosofia, ainda reconhece a necessidade de uma concepção filosófica da história para oferecer suporte e estímulo à práxis ético-política, e para tanto constrói uma teoria da evolução como uma reconstrução do materialismo histórico enquanto uma teoria pós-metafísica (pretensamente empiricamente demonstrável) à altura de uma razão comunicativa emancipatória


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.