Influências Estoicas em Shaftesbury: Natureza E Virtude

Marcos Balieiro

Resumo


Shaftesbury é geralmente lembrado por conta da influência que exerceu so- bre outros moralistas britânicos do século XVIII, tais como Francis Hutcheson e David Hume. É, também, considerado um precursor do romantismo. Um aspecto menos estudado (mas igualmente importante) de sua obra diz respeito às influências que teria sofrido da tradição estoica. Pretende-se, com este artigo, apresentar uma leitura da relação entre natureza e afecções que leve em conta não apenas a maneira como Shaftesbury se insere, em uma tentativa de responder à concepção hobbesiana acerca da moralidade, no debate sobre os fundamentos da moral que é característico de seu tempo, mas também a maneira como o autor lida com a influência que sofreu de autores como Epicteto e Marco Aurélio. Para isso, obras como Uma Investigação sobre a Virtude, ou Mérito e Os Moralistas serão analisadas considerando-se as relações que guardam com os Exercícios (Askhmata), obra que Shaftesbury não pretendeu publicar e na qual as inspirações estoicas do autor são bastante explícitas.


Palavras-chave


Shaftesbury. Afecções. Natureza. Virtude. Felicidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marcos Balieiro

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.