De Ira de Sêneca e a Discussão sobre a Raiva

Marcos Vinicios Pereira de Almeida, Rafael Rodrigues Pereira

Resumo


Neste trabalho pretendemos fazer uma abordagem das implicações éticas e sociais da raiva no De Ira de Sêneca. Neste diálogo, Sêneca faz uma análise de carácter terapêutico destinado ao seu irmão Lúcio Júnio Gálio Aniano Novato, um homem público romano preocupado com os problemas característicos de sua época, que envolvem política, força militar, segurança e dignidade humana. A obra é dividida em três livros, onde Sêneca vai inserir de forma gradual – e não-sistemática - as premissas estoicas do processo terapêutico, como por exemplo, a inutilidade dos indiferentes. O objetivo aqui é discutir com o interlocutor que parte de posições semelhantes às de Aristóte- les e Teofrasto acerta da raiva, a saber, a possibilidade de moderação ou ins- trumentalização dela mesma, já que Novato está convencido que a raiva é importante para a vida política e militar. Portanto, esse artigo passa por uma caracterização teórica da emoção, uma exposição dos problemas da raiva e estratégias terapêuticas de extirpação da mesma.


Palavras-chave


Raiva. Ética. Estoicismo. Virtude. Natureza.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marcos Vinicios Pereira de Almeida, Rafael Rodrigues Pereira