O Estoicismo Como Modo De Vida Na Atualidade: Desinstitucionalizar para Universalizar

Vilmar Prata

Resumo


Religião e ciência representam na história do pensamento e das práticas humanas dois polos de saberes marcados por inúmeros e grandes conflitos em cada um dos polos e entre eles. Esses conflitos foram deixando marcas e delineando os rumos da humanidade no decorrer dos séculos. Para além desses dois lugares de saberes, a filosofia, no seu papel de questionadora, ocupou e ocupa uma posição extremamente importante para que se pudesse evitar ou tentar evitar radicalismos de ambas as partes. Este texto traz uma breve crítica ao papel desempenhado pela religião e pela ciência enquanto instituições supostamente detentoras de seus respectivos saberes, apontando as falências e contradições teóricas e práticas de ambas. Tomo como ponto de partida o filósofo cristão Plantinga, em sua reflexão sobre o ajuste fino, fazendo um breve retorno ao filósofo estoico e imperador Marco Aurélio, através do pensador francês Michelet, tendo como pano de fundo a temática do processo de universalização e desinstitucionazação dos saberes, propondo o estoicismo como modo de vida para a atualidade.


Palavras-chave


Religião. Ciência. Desconstitucionalização. Estoicismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Vilmar Prata

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.