Um conservadorismo estatista: nacionalismo, democracia cristã e crítica do neoliberalismo na obra de Oliveira Vianna

Christian Lynch

Resumo


O presente artigo busca ilustrar a crítica da ideologia nacional-estatista ao neoliberalismo, através da impressão deixada em Oliveira Vianna pela leitura de O Socialismo, de Ludwig von Mises, em 1939. Também adversário do socialismo marxista como modelo de organização da vida socioeconômica, Vianna era, todavia, o principal teórico do projeto de democracia corporativa do Estado Novo. Naquela qualidade, seu posicionamento acerca da obra de Mises foi ambivalente, concordando com a tese geral da inviabilidade da economia coletivizada, mas rejeitando a alternativa de retorno ao liberalismo como incompatível com as necessidades do mundo contemporâneo. Esse será um argumento que voltará a ser repetido por outros nacional-estatistas conservadores durante o regime militar, como Miguel Reale e Almir de Andrade.

Palavras-chave


Pensamento político brasileiro, conservadorismo nacionalista, Oliveira Vianna, Ludwig von Mises, democracia cristã, neoliberalismo, corporativismo.

Texto completo:

PDF

Referências


COSTA, Vanda Maria Ribeiro (1999). A Armadilha do Leviatã: A construção do corporativismo no Brasil. Rio de Janeiro, EDUERJ, 1999. p. 54.

FAUSTO, Boris (2001). O pensamento nacionalista autoritário. Rio de Janeiro, Jorge Zahar.

FREEDEN, Michael (2003). Ideology – a very short introduction. Oxford.

LAMOUNIER, Bolívar (2006) [1974]. Formação de um pensamento político autoritário na Primeira República: uma interpretação. In: Boris Fausto (org.). História Geral da Civilização Brasileira. Tomo III: O Brasil Republicano. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

LIRA NETO (2012), Getúlio: Dos anos de formação à conquista do poder (1882-1930). São Paulo: Companhia das Letras.

LYNCH, Christian Edward Cyril (2008). O pensamento conservador ibero-americano na era das independências (1808-1850). Lua Nova (Impresso), São Paulo.

LYNCH, Christian Edward Cyril (2013). Por que pensamento e não teoria? A imaginação político-social brasileira e o fantasma da condição periférica (1880-1970). Dado, vol.56 no.4, Rio de Janeiro.

LYNCH, Christian Edward Cyril (2015). Modulando o tempo histórico: Bernardo Pereira de Vasconcelos e conceito de 'regresso' no debate parlamentar brasileiro (1838-1840). Almanack, nº 10, Guarulhos.

LYNCH, Christian Edward Cyril (2017). Conservadorismo caleidoscópico: Edmund Burke e o pensamento político do Brasil oitocentista. Lua Nova. Revista de Cultura e Política, p. 313-362, 2017.

LYNCH, Christian Edward Cyril; PAGANELLI, Pía (2017). Gilberto Freyre's culturalist conservatism: society, decline and change in Sobrados e Mocambos (1936). Sociologia e Antropologia, v. 7, Rio de Janeiro.

LYRA, Maria de Lourdes Vianna (1944). A utopia do poderoso império: Portugal e Brasil, bastidores da política, 1798-1822. Pref. Izabel Andrade Maison. Rio de Janeiro: Sette Letras.

MISES, Ludwig von (1938). Le Socialisme: Étude économique et sociologique. Trad. Paul Bastier Paris, Éditions M. Th. Génin / Librarie de Médicis..

MISES, Ludwig von (2012). O Cálculo Econômico sob o Socialismo. Trad. Leandro Roque. São Paulo: Instituto Ludwig von Mises Brasil.

REALE, Miguel (1977). Da Revolução à Democracia. 2ª. Edição. São Paulo, Convívio.

TORRES, Alberto (1914). A organização nacional. Rio de Janeiro, Tipografia Nacional.

TORRES, Alberto (1981). A organização nacional. 3ª. edição. Introdução de Francisco Iglesias. Brasília, UnB.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1987) [1920]. Populações Meridionais do Brasil: História, Organização, Psicologia – Volume I: Populações Rurais do Centro Sul: Paulistas, Fluminenses, Mineiros. Niterói: EDUFF, 1987 [1920]. p. 275.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1922). O idealismo na evolução política do Império e da República. São Paulo, Biblioteca d’ “O Estado de São Paulo”.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1930). Problemas de política objetiva. São Paulo, Companhia Editora Nacional.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1938). Problemas de Direito Corporativo. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1939). O Idealismo da Constituição. 2ª. Edição, aumentada. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1951). Direito do Trabalho e Democracia Social: O problema da incorporação do trabalhador no Estado. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio,

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1974 [1930]). Problemas de Política Objetiva. Intr. Alberto Venâncio Filho. Rio de Janeiro: Record, 1974 [1930]. p. 12.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1974 [1949]). Instituições políticas brasileiras. Volume II. Rio de Janeiro, Record.

VIANNA, Francisco José de Oliveira (1974 [1956]). Problemas de Organização, Problemas de Direção. Intr. Hermes Lima. Rio de Janeiro: Editora Record, 1974. p. 105

VIANNA, Oliveira Francisco José de (1999) [1949]. Instituições políticas brasileiras. Volume II. Brasília, Senado Federal.

WAGEMANN, Ernst. Wirtschaftspolitische Strategie Von den obersten Grundsätzen wirtschaftlicher Staatskunst. Hamburg: Hanseatische Verlagsanstalt, 1937.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Christian Lynch

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4