A "Nova Metodologia Qualitativa" e as Condições Essenciais de Demarcação Entre Desenhos de Pesquisa na Ciência Política Comparada

Flávio da Cunha Rezende

Resumo


Este artigo tem por propósito discutir questões relativas à conexão entre os métodos quantitativos e qualitativos no campo específico da ciência política comparada. A partir da crítica ao argumento seminal desenvolvido por King, Keohane e Verba (1994) acerca da similaridade lógica entre as duas tradições, o artigo apresenta três das principais diferenças marcantes que a “nova metodologia qualitativa” (Mahoney, 2010) na ciência política considera ser de fundamental importância para que não se possa reduzir a análise dos fenômenos políticos a uma lógica essencialmente quantitativa. O argumento básico do trabalho é que uma das condições essenciais para que se possa produzir pesquisas mais frutíferas utilizando os dois métodos se faz necessário compreender com precisão os seus limites e suas possibilidades de conexão. O trabalho pretende, portanto, compreender mais de perto os limites epistemológicos que demarcam as fronteiras e conexões entre estas duas abordagens.


Palavras-chave


Metodologia da Ciência Política; Política Compara0da; Epistemologia; Desenhos de Pesquisa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4