O Processo de Criação do Programa Universidade para Todos (PROUNI): interesses e escolhas no Congresso nacional

Lenin Cavalcanti Brito Guerra, Antonio Sérgio Araújo Fernandes

Resumo


O objetivo do artigo é analisar o jogo de interesses ocorrido na formulação do Programa Universidade para Todos (PROUNI), programa que visa incluir alunos oriundos do ensino médio público no ensino superior, oferecendo bolsas a esses alunos em IES privadas. O estudo se propõe a complementar a pesquisa de Carvalho (2006), analisando o jogo político ocorrido no processo de criação do PROUNI com ênfase nas emendas parlamentares propostas ao projeto inicial, na Medida Provisória 213/2004, e na Lei 11.096/2005, que institui o Programa. Como referencial de análise, foi adotada a Teoria da Escolha Racional, da Ciência Política, que apresenta como argumento básico que a maximização do benefício é atingida de modo mais eficaz por meio da ação institucional. Através da análise de todos os momentos da criação do PROUNI, sobretudo da tramitação no Congresso Nacional, fica evidenciada a forte atuação de entidades representantes do setor privado.

Palavras-chave


Políticas Públicas; Educação Superior; Teoria da Escolha Racional; PROUNI; Interesses

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4