Estudo da dinâmica espaço-temporal do NDVI no Município de Sorriso-MT

Juliana Soares, Victor Hugo de Morais Danelichen, Osvaldo Alves Pereira, André Luiz Martins

Resumo


A cidade de Sorriso-MT é considerada a capital do agronegócio no Brasil e maior produtora individual de soja do mundo. A expansão agrícola no Município de Sorriso no Estado de Mato Grosso se deu nos anos 70 com o favorecimento do governo federal estimulando a chegada de famílias provenientes do Sul do País. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi avaliar a dinâmica espaço-temporal do NDVI no Município por meio de sensoriamento remoto. Utilizou-se imagens do satélite Landsat-5 (TM), entre os anos de 1984 e 2011. O processamento dessas imagens foi realizado por meio do programa ArcGIS 10.3 e linguagem Python. A estimativa da expansão das áreas de cultivo e quantidade de áreas de mata nativa do Município foi calculado através do índice de vegetação da diferença normalizada - NDVI. Nossos resultados sugerem que as possíveis mudanças ocorridas no solo do Município podem estar afetando as variáveis climatológicas como a temperatura da região. O estudou demonstrou também que a expansão agrícola se intensificou após a emancipação do Município, com grande crescimento das áreas de cultivo e urbanização, tendo como consequência a diminuição das áreas de mata nativa.

Palavra-chave: Processamento de imagens, Satélites, Índices de vegetação.

 

Study of NDVI spatiotemporal dynamics in the city of Sorriso-MT

 

A B S T R A C T

The Sorriso-MT city is considered the agribusiness capital in Brazil and the largest single soy producer in the world. The agricultural expansion of Sorriso in the state of Mato Grosso occurred in the 70's with the favor of the federal government encouraging the arrival of families from the south of the country. Therefore, the objective of this work was to evaluate the spatial-temporal dynamics of NDVI in the Municipality through remote sensing. Landsat-5 (TM) satellite images were used between 1984 and 2011. These images were processed using the ArcGIS 10.3 program and Python language. The estimate the expansion of the cultivated areas and the amount of native forest areas of the Municipality was calculated through the normalized difference vegetation index - NDVI. Our results suggest that possible changes in the soil of the municipality may be affecting climatic variables such as the region temperature. The study also showed that the agricultural expansion intensified after the emancipation of the Municipality, with great growth of cultivation and urbanization areas, resulting in the reduction of native forest areas.

Keywords: Image processing, Satellites, Vegetation indexes


Palavras-chave


NDVI, sensoriamento remoto, temperatura do ar, Landsat 5

Texto completo:

PDF

Referências


Angelini, L. P.; Silva, P. C. B. S.; Fausto, M. A.; Machado, N. G.; Biudes, M. S. 2017. Energy Balance in Terms of Land Use Changes in the Southern of Mato Grosso State. Revista Brasileira de Meteorologia, 32, 353-363.

Beckmann, E.; Santana, A. C. 2017. Indicadores da Modernização agrícola do estado de Mato Grosso. 2017. Extensão Rural, 24, 100-119.

Biudes, M. S.; Souza, M. C.; Machado, N. G.; Danelichen, V. H. M.; Vourlitis, G. L.; Nogueira, J. S. 2014. Modelling gross primary production of a tropical semi-deciduous forest in the southern Amazon Basin. International Journal of Remote Sensing, 35, 1540-1562.

Brito, R.; Castro, E. 2018. Desenvolvimento e conflitos na Amazônia: um olhar sobre a colonialidade dos processos em curso na BR-163. Revista NERA, 21, 51-73.

Brum, A. L.; Dalfovo, W. C. T.; Azuaga, F. L. 2009. Alguns Impactos da Expansão da Produção de Soja no Município de Sorriso-MT. Desenvolvimento em questão. Editora Unijui, 7, 173-200.

Campos, I. 2007. Arranjo produtivo local da soja – Sorriso/MT. In: Campos, I. (Org.). Diagnóstico de aglomerações - PDSA 2005-2008. Belém: Agência de Desenvolvimento da Amazônia - ADA, p. 235-254.

Campos, S. A. C.; Bacha, C. J. C. 2016. Evolução da agropecuária em São Paulo e Mato Grosso de 1995 a 2006. Teoria e Evidência Econômica - 22, 9-36.

Celidonio, O. L. M.; Werner, L. S.; Gil, J. D. B. 2018. The determinants of recent soybean expansion in Mato Grosso, Brazil. International Food and Agribusiness Management Review, 22, 173-191.

Danelichen, V. H. M.; Pereira, O. A.; Novais, J. W. Z.; Biudes, M. S.; Nogueira, J. S.; Correia, A. R. 2019. Assessment of Land Use in A Conservation Unit in the Brazilian Pantanal by Remote Sensing. Australian Journal of basic and Applied Sciences, 13, 141-150.

Delmon, J. M. G; Soares, E. R. C; Kreitlow, J. P; Neves, R. J; Neves, S. M. A. S. 2013. Expansão da agricultura em Sorriso/MT de 1988 a 2008. Revista Enciclopédia Biosfera, Goiânia, 9. 1173-1187

Deering, D. W. 1978. Rangeland reflectance characteristics measured by aircraft and spacecraft sensors. PhD Dissertation, Texas A & M University, College Station, TX.

Domingues, M. S.; Bermann, C.; Manfredini, D. 2014. A produção de soja no Brasil e sua relação com o desmatamento na Amazônia. Revista Presença Geográfica, 1, 32-47.

Farias, G. M., Zamberlan, C. O. 2013. Expansão da fronteira agrícola: impacto das políticas de desenvolvimento regional no centro-oeste brasileiro. Revista Brasileira de Planejamento e Desenvolvimento, 2, 58-68.

Feitosa, S. M. R.; Gomes, J. M. A.; Neto, J. M. M.; Andrade, C. S. P. 2011. REVSBAU, 6, 58-75.

Filippa, G., Cremonese, E., Migliavacca, M., Galvagno, M., Sonnentag, O., Humphreys, E., Hufkens, K., Ryu, Y., Verfaillie, J., Cella, U. M., D.Richardsone, A. 2018. NDVI derived from near-infrared-enabled digital cameras: Applicability across different plant functional types. Agricultural and Forest Meteorology, 249, 275-285.

França, M. S.; Gomes, É. S. 2014. Indícios de ilha de calor urbana em Sorriso/MT. Revista Monografias Ambientais, 14, 3366-3376.

Grecchi, R. C.; Bertani, G.; Trabaquini, K.; Shimabukuro, Y. E.; Formaggio, A. R. 2016. Análise espaço-temporal da conversão do Cerrado em áreas agrícolas na região de Sapezal, Mato Grosso, entre os anos de 1981 e 2011. Revista Brasileira de Cartografia, 68, 91-107.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2017. Produto interno bruto dos municípios: 2010-2015. Rio de Janeiro.

Martins, A. L.; Cunha, C. R.; Pereira, V. M. R.; Danelichen, V. H. M.; Machado, N. G.; Lobo, F. A.; Musis, C. R.; Biudes, M. S. 2015. Mudanças em índices biofísicos devido à alteração da cobertura do solo em área nativa de Cerrado em Mato Grosso. Ciência e Natura, 37, 152-159.

Mendes, O. R.; Danelichen, V. H. M.; Pereira, O. A. 2019. Avaliação da temperatura da superfície no Pantanal Mato-grossense por sensoriamento remoto. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 12, p. 1-20.

Menezes, J. C.; Bittencourt, R. P.; Farias, M. S.; Bello, I. P.; Fia, R.; Oliveira, L. F. C. 2016. Relação entre padrões de uso e ocupação do solo e qualidade da água em uma bacia hidrográfica urbana. Eng Sanit Ambient, 21, 519-534.

Moura, M. N.; Vitorino, M. I.; Adami, M. 2018. Análise de componentes principais da precipitação pluvial associada à produção de soja na Amazônia legal. Revista Brasileira de Climatologia, 22, 574-588.

Rosa, D. B., Sousa, R. R., Lucelma Nascimento, A., Toledo, L. G., Topanotti, D. Q., Abel Nascimento, J. 2007. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros, 1, 127-152.

Rouse, J. W.; Haas, R. H.; Schell, J. A.; Deering, D. W. Harlan, J. C. Monitoring the vernal advancement and retro gradation of natural vegetation. NASA/GSFC, Type III, Final report, Greenbelt, MD, p. 1–371, 1974.

Secretaria De Estado De Plenajamento E Coordenação Geral. Anuário Estatístico de Mato Grosso – 2003. Vol. 25. Cuiabá: SEPLAN – MT Central de Texto, 2004.

Silva, M. S.; Medeiros, J. M. M.; Nunes, L. A. A. Organização socioespacial em cidades do agronegócio no Norte matogrossense: um estudo em Lucas do Rio Verde, Sorriso e Nova Mutum. 2015. PRACS, v. 8, n. 2, p. 191-207.

Souza, C. A.; Danelichen, V. H. M.; Biudes, M. S.; Silveira, S. W. G. 2018. O uso do Sensoriamento Remoto para estimar o parâmetro florestal de uma Unidade de Conservação em área de Cerrado. Revista Brasileira De Geografia Física, 11, p. 1984-2000.

Souza, J. F.; Silva, R. M, Silva, A. M. 2016. Influência do uso e ocupação do solo na temperatura da superfície: o estudo de caso de João Pessoa – PB. Ambiente Construído, 16, 21-37.

Souza, A. P.; Mota, L. L.; Zamadei, T.; Martim, C. C.; Almeida, F. T.; Paulino, J. 2013. Classificação climática e balanço hídrico climatológico no Estado de Mato Grosso. Nativa, 1, 34-43.

Weihs, M., Sayago, D., Tourrand, J. 2017. Dinâmica da fronteira agrícola do Mato Grosso e implicações para a saúde. Estudos Avançados, 31, 323-338.

Zambra, E. M., Souza, P. A. R. 2015. Os impactos da produção de soja e a dinâmica do desenvolvimento em Sorriso-MT. Revista Pretexto, 16, 92-105.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.2.p834-841

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License