Aplicação de Sensoriamento Remoto para a Identificação das Ilhas de Calor Urbanas e Avaliação do Conforto Térmico Humano nas Capitais dos Estados do Sul do Brasil

Jessica Israele de Medeiros, Claudia Guimarães Camargo Campos, Rodrigo Morche de Jesus

Resumo


Os constantes processos de substituição de áreas verdes por áreas impermeabilizadas e edificadas tendem a modificar as temperaturas locais e alterar os microclimas. Como consequência, pode-se observar a ocorrência do fenômeno Ilhas de Calor (IC). O objetivo deste trabalho foi identificar a presença de ilhas de calor e avaliar o grau de desconforto térmico nas capitais dos estados da região sul do Brasil: Curitiba (PR), Santa Catarina (SC) e Rio Grande do Sul (RS). Utilizou-se imagens de sensoriamento remoto, dos satélites Landsat 5 e 8, como ferramenta para evidenciar tal fenômeno. Com base em ferramentas do geoprocessamento foi possível congregar camadas de informações, tais como: um mapeamento da ocupação urbana, da Temperatura da Superfície e da sensação térmica através do Índice de Desconforto de Kawamura. Curitiba apresentou uma melhor representatividade da urbanização e do aumento das IC, sendo que a maioria da sua extensão foi classificada como estresse devido ao calor. Florianópolis teve uma maior dimensão que foi classificada como confortável; com estresse e desconforto nas áreas mais circundantes, que correspondem aos locais mais frequentados pela população. Em Porto Alegre, na região que fica mais ao sul, houve um aumento na urbanização e uma redução nas áreas classificadas como confortáveis, principalmente nos quatro últimos anos analisados. Constatou-se que o sensoriamento remoto é uma importante fonte de dados e contribui para uma análise do clima urbano. Contudo, para uma melhor avaliação da evolução é recomendado uma ampliação da série histórica. Desta forma, ressalta-se que estudos como esse devem ser realizados também em outras regiões e municípios, para servir de subsídio para um melhor planejamento e para a adoção de diretrizes como planos de arborização.

 

Application of remote sensing for the identification of urban surface heat islands and the Kawamura discomfort index in the capitals of the southern states of Brazil

A B S T R A C T

The constant replacement processes of green areas by waterproofed and built-up areas tend to modify local temperatures and alter microclimates. Consequently, the Urban Heat Island phenomenon (UHI) can be observed. The objective of this study was to identify the presence of urban surface heat islands and evaluate the degree of thermal discomfort in the capitals of the states of the southern region of Brazil. Remote sensing images, from Landsat 5 and 8 satellites, from summer and spring thermal stations and representative years from the 1980s, 1990s, 2000s and 2010s, were used as a tool to highlight this phenomenon. Based on geoprocessing tools, it was possible to gather layers of information, such as: a mapping of urban occupation, surface temperature and thermal sensation through the Kawamura Discomfort Index. In Curitiba, the relationship between increased urbanization and UHI had been well represented over time, with the majority of its extension being classified as heat stress. In Florianópolis, the comfortable class was predominant, with stress and discomfort in the mainland and sectors to the north and south of the island. In the south region of Porto Alegre, there was an increase in urbanization and a decrease in areas classified as comfortable. However, for a better evaluation of the evolution, an expansion of the historical series is recommended. Thus, it is emphasized that studies like this should be carried out in other regions and municipalities, to serve as a subsidy for better urban planning.

Keywords: bioclimatology, geotechnology, urban climate, heat island, remote sensing.


Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, S. F., 1996. Estudo de estratégias bioclimáticas no clima de Florianópolis. Dissertação (Mestrado). Florianópolis, UFSC.

Araújo, E. D. S., Silva, J. B., Machado, C. C. C. 2016. Identificação de ilhas de calor na cidade de Campina Grande-PB utilizando sensoriamento remoto. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 9, Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/233670/27248. Acesso: 03 nov. 2019. DOI: 10.26848/rbgf.v9.2.p614-626.

Barboza, E. N., Neto, F. D. C. B., Caiana, C. R. A., 2020. Sensoriamento remoto aplicado à análise do fenômeno de ilhas de calor urbano na cidade de Vitória, Espírito Santo. Research, Society and Development [online] 9, Disponível: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3655/3916. Acesso: 10 nov. 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i6.3655.

Batista, G. V., Orth, D. M., Bortoluzzi, S. D., 2011. Geoprocessamento para determinação de acessibilidade aos equipamentos educacionais como ferramenta de apoio aos estudos de impacto de vizinhança: estudo de caso na planície do Campeche - Florianópolis/SC - Brasil. Inpe, Curitiba. (Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 15).

Bezerra, P. E. S., De Moraes, E. T. I., Soares, I. R. da C., 2018. Análise da Temperatura de Superfície e do índice de Vegetação no Município de Belém na Identificação das Ilhas de Calor. Revista Brasileira de Cartografia [online] 70. Disponível: http://www.seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/45701/24643. Acesso: 10 nov. 2020. DOI: 10.14393/rbcv70n3-45701.

Costa, R. L., 2017. Cenários Futuros de Mudanças Climáticas e Impactos do Conforto Térmico Humano em Áreas Urbanizadas. Tese (Doutorado). Brasília, Universidade de Brasília.

Devos, R. V. A, 2007. A "questão ambiental" sob a ótica da antropologia dos grupos urbanos, nas ilhas do Parque Estadual Delta do Jacuí, Bairro Arquipélago, Porto Alegre, RS. Tese (Doutorado). Porto Alegre. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

EPA. United States Environmental Protection Agency, 2019. Reducing Urban Heat Islands: Compendium of Strategies - Urban Heat Island Basics. Disponível:https://www.epa.gov/heat-islands/heat-island-compendium. Acesso: 25 Set. 2019.

Florenzano, T. G., 2011. Iniciação em Sensoriamento Remoto, 3 ed. Oficina de Textos, São Paulo.

Giles, B. D., Balafoutis, C., Maheros, P., 1990. Too hot for comfort: the heatwaves in Greece in 1987 and 1988. International Journal of Biometeorology 34, 98-104. DOI: 10.1007/BF01093455

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2019. Cidades e Estados: 2019. Disponível: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados.html?view=municipio. Acesso: 25 out. 2019.

Liebl, B. et al., 2016. Análise Sazonal de Tendência de Temperatura Média do Ar para o Planalto Sul Catarinense. João Pessoa. (Congresso Brasileiro de Meteorologia, 19).

Lombardo, M. A, 1985. Ilha de Calor nas Metrópoles. Ed. Hucitec, São Paulo.

Marengo, J. A. et al., 2009. Future change of climate in South America in the late twenty-first century: intercomparison of scenarios from three regional climate models. Climate Dynamics [online] 35. Disponível: https://link.springer.com/article/10.1007/s00382-009-0721-6. Acesso: 29 nov. 2019. DOI: 10.1007/s00382-009-0721-6

Missenard, H. 1984. Equivalence Thermique dês Ambience. Chaleur et Industrie, 24. 159-183.

Nery, J. T., 2005. Dinâmica climática da Região Sul do Brasil. Revista Brasileira de Climatologia [online] 1. Disponível: https://revistas.ufpr.br/revistaabclima/article/view/25233. Acesso: 10 dez. 2019. DOI: 10.5380/abclima.v1i1.25233.

Nikolopoulou, M., 2004. Outdoor Comfort. in: Steemers, K., Steane, M. A. (Eds.), Environmental Diversity in Architecture. Spon Press, Oxford, pp. 101-119.

Nikolopoulou, M., Lykoudis, S., 2006. Thermal comfort in outdoor urban spaces: Analysis across different European countries. Building and Environment [online] 41. Disponível: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0360132305002039. Acesso: 08 nov. 2019. DOI: 10.1016/j.buildenv.2005.05.031.

Ono, H. S. P., Kawamura, T., 1991. Sensible climates in monsoon Asia. International Journal of Biometeorology [online] 35. Disponível: https://link.springer.com/article/10.1007/BF01040962. Acesso: 10 set. 2019. DOI: 10.1007/BF01040962.

Prefeitura Municipal de Curitiba, 2019. Meio Ambiente de Curitiba. Disponível: https://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/meio-ambiente-de-curitiba/182. Acesso: 28 out. 2019.

Porangaba, G. F. O., Amorim, M. C. de C. T., 2019. Geotecnologias Aplicadas à Análise de Ilhas de Calor de Superfície em Cidades do Interior do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Geografia Física, [online], 12. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/240229/34358. Acesso: 20 dez. 2019. DOI: 10.26848/rbgf.v12.6.p2041-2050.

Rao, P.K, 1972. Remote sensing of urban “heat islands” from an environmental satellite. Bulletin of the American Meteorological Society 53, 647-648.

Rosa, R, 2009. Introdução ao sensoriamento remoto, 7 ed. EDUFU, Uberlândia.

Rosemback, R., Ferreira, N. J., Shimabukuro, Y. E., Conforte, J. C., 2013. Análise da dinâmica da cobertura vegetal na Região Sul do Brasil a partir de dados MODIS/TERRA. Revista Brasileira de Cartografia [online] 62. Disponível:http://www.seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/43718. Acesso: 20 dez. 2019.

Salazar, L. F. et al., 2007. Climate change consequences on the biome distribution in tropical South America. Geophysical Research Letters [online] 34, Disponível: https://agupubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1029/2007GL029695. Acesso: 11 dez. 2019. DOI: https://doi/10.1029/2007GL029695

Santiago, D. B., Gomes, H. B., Ferreira, L. S., 2019. Ilha de Calor e a Influência no Conforto Térmico da Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina. Revista Brasileira de Geografia Física [online], 12. Disponível:https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/238762. Acesso: 10 nov. 2020. DOI:http://dx.doi.org/10.26848/rbgf.v12.1.p213-225.

Silva, B. B., Lopes, G. M., Azevedo, P. V. de., 2005. Determinação do albedo de áreas irrigadas com base em imagens LANDSAT 5 – TM. Revista Brasileira de Agrometeorologia 13, 201- 211.

Souza, N. R., 2001. Planejamento urbano em Curitiba: saber técnico, classificação dos citadinos e partilha da cidade. Revista de Sociologia e Política [online] 16, jun. 2001. Disponível:https://revistas.ufpr.br/rsp/article/view/3588/2845. Acesso: 30 out. 2019.

Suping, Z., Guanglin, M., Yanwen, W., Ji, L. 1992. Study of the relationships between weather conditions and the marathon race, and of meteorotropic effects on distance runners. International Journal of Biometeorology [online] 36. Disponível: https://link.springer.com/article/10.1007/BF01208915. Acesso: 25 out. 2019. DOI: 10.1007/BF01208915

Teza, C. T. V., Baptista, G. M. de M., 2005. Identificação do fenômeno ilhas urbanas de calor por meio de dados ASTER on demand 08 – Kinetic Temperature (III): metrópoles brasileiras. Inpe, Goiânia (Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 12).

Thom, E. C., 1959. The discomfort index. Weatherwise 12, 57-60. DOI: 10.1080/00431672.1959.9926960.

USGS. United States Geological Survey, 2019. Earth Explorer. Disponível: https://earthexplorer.usgs.gov/. Acesso: 25 out. 2019.

Wrege M.S., Steinmetz S., Reisser J. C., Almeida I.R., 2012. Atlas climático da região Sul do Brasil: Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Embrapa, Brasília.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.07.p3518-3553

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License