O uno, o outro e o duplo em Durkheim: a dualidade da natureza humana no encontro entre Eco e Narciso

Emilayne Souto

Resumo


O presente trabalho, de Ovídio, tomará de empréstimo sua narrativa da fábula de Eco e Narciso, mais especificamente, do encontro entre ambos, da relação entre esses seres de naturezas irredutíveis e distintas, entre imagem e som, corpo e alma, forma e conteúdo, dor e prazer. O objetivo é pôr em discussão os seres metamorfoseados que emergem deste encontro: o uno, o outro e o duplo; tomando-os como metáforas para se discutir, enquanto problema sociológico, a questão, de um lado, da dualidade da natureza humana e, do outro, a da natureza eminentemente social da religião em Durkheim.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com