TEORIA DA AÇÃO E SEUS DESDOBRAMENTOS METODOLÓGICOS: da ação social à teoria-ator-rede

Felipe Bueno Amaral, Vitor Jasper, José Luiz Fernandes Cerveira Filho

Resumo


Resumo

Dentro da grande teoria da ação social existem muitas correntes que pretendem dar conta do fenômeno das inter-relações dos indivíduos, agentes, atores, sujeitos ou actantes, em seus múltiplos contextos. Neste artigo, propõe-se uma discussão teórica e um breve estudo empírico, onde se percebe o deslocamento da análise da ação (social) e, por conseguinte, daquilo que aprendemos a definir como “social”. De modo específico, objetiva-se tensionar e conectar a noção de ação social, construindo o argumento a partir da teoria sociológica de Max Weber, demonstrando elementos da teoria da estruturação e o indivíduo reflexivo de Anthony Giddens, para por fim, apresentar o argumento do sociólogo da ciência Bruno Latour, por meio de sua Teoria-Ator-Rede. Esta teoria e suas noções de simetria, rede e não-humanos, permitiu demonstrar na confecção de um trabalho de campo outra forma de análise da ação, no entrejogo da relação indivíduo, sociedade e mundo.



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com