Trabalho, sexualidade e vida íntima: gogo boys, o mercado do sexo e seus dilemas morais.

Manuela Vieira Blanc

Resumo


Este artigo analisa os relatos de dois profissionais do mercado do sexo, identificados como gogo boys ou strippers, conferindo destaque para os dilemas vivenciados em suas trajetórias profissionais e os modos como se posicionam em diferentes situações de prova experimentadas em sua vida cotidiana. Os resultados obtidos em entrevistas apontam para questões em torno da administração da vida íntima ou suas relações afetivo-sexuais, mais especificamente; a construção das suas carreiras morais, como profissionais de serviços eróticos; e a delimitação das fronteiras entre os serviços oferecidos, a sua orientação sexual e vida íntima. Foi possível identificar como esses atores efetivam suas ações circunstancialmente, agindo no interior de diferentes ordens morais, exercitando e desenvolvendo competências críticas ao logo do tempo e da construção das suas carreiras profissionais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com