A experiência dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública: Participação e Sociabilidade Violenta

Jussara Freire

Resumo


Partindo da descrição in situ do Curso de Capacitação dos Conselheiros Comunitários de Segurança Pública (CCS) e no IV Fórum dos CCS, organizados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) em 2007, proponho descrever e interpretar algumas interações entre os conselheiros, os docentes, os monitores e os diversos protagonistas do ISP ao longo destes eventos. Buscarei analisar como estas situações problematizam o tema da “violência urbana”. Dessa forma, a apresentação prévia das seqüências destes encontros permitirá refletir sobre as diversas competências dos sujeitos políticos engajados na problematização da “violência urbana” e da “segurança pública”. Paralelamente, a descrição densa destas interações terá como objetivo apreender as vulnerabilidades de certos atores que participam destes eventos. Mostrarei como certas percepções decorrem da sociabilidade violenta (cuja conseqüência é o silenciamento) e da pluralidade de arenas presentes nestas ocasiões. Em resumo, esta abordagem possibilitará entender as potencialidades de certos conselhos, mas também algumas dificuldades de seus atores administrarem uma grande diversidade de vozes em torno de uma causa comum, uma vez que a pluralidade realça, em alguns contextos e lugares do estado do Rio de Janeiro, a vulnerabilidade do sujeito político. O silenciamento será assim analisado como a alternativa de certos sujeitos políticos, apesar de buscar uma visibilidade no espaço público. Palavras-chave: Participação, “violência urbana”, conselhos comunitários.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com