Vergonha cotidiana, ofensa moral e ressentimento: as dimensões emocionais e morais dos rituais cotidianos de interação

Raoni Borges Barbosa

Resumo


Este artigo objetiva uma reflexão conceitual sob a ótica da antropologia das emoções e da moralidade de rituais cotidianos de interação entre atores sociais que se classificam e classificam o outro a partir de um jogo de disputas morais caracterizado por práticas de envergonhamento, ofensa moral e ressentimento. Neste sentido, discute a vergonha como emoção central de uma sociabilidade dada, isto é, como elemento basilar do giroscópio moral de uma cultura emotiva específica, assim como problematiza o uso oportuno e conveniente da ofensa moral como estratégia de desfiguração do outro em contextos de luta por reconhecimento e poder. Coloca, ainda, a questão do ressentimento como uma experiência emocional e moral resultante de humilhações que extrapolam os limites publicamente estabelecidos de normalidade normativa e da vergonha cotidiana. Experiência esta que provoca no indivíduo relacional ressentido uma dor social resultante de práticas de ataque à honra e de destruição da sua linha e fachada Palavras-chaves: vergonha cotidiana, ofensa moral, ressentimento, ordem moral e interacional, emoções e moralidade


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com