Medos e Cotidiano: Uma reflexão etnográfica sobre riscos, perigos e vulnerabilidades a partir de Koury

Raoni Borges Barbosa

Resumo


Este artigo discute os conceitos de medos e medos corriqueiros na Antropologia das Emoções de Koury. Estas emoções, centrais para a compreensão de uma sociabilidade concreta, seus códigos de moralidade e sua cultura emotiva, constituem elemento fundamental de estruturação do cotidiano no urbano brasileiro contemporâneo. Estas emoções denotam as configurações sempre tensas, ambivalentes e conflituais de ordem e desordem, normalidade e desvio, estranhamento, pertencimento, semelhança e dessemelhança na construção e desconstrução de vínculos no âmbito do jogo interacional cotidiano, apontando para o ethos e visão de mundo de uma cultura específica e suas formas históricas de produção, comunicação e percepção de riscos, perigos e vulnerabilidades no espaço societal. Esta reflexão busca conectar categorias analíticas como risco, vulnerabilidade, confiança/desconfiança, coragem, sofrimento, amizade, resiliência, vergonha, estigma e outras às discussões sobre medos e medos corriqueiros com base em experiências etnográficas acumuladas pelo autor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com