O caminho teórico-metodológico das teorias do Self, dos Processos Intersubjetivos e da Cultura Emotiva: Crise e Reinvenção nas Ciências Sociais a partir da categoria analítica emoções

Mauro Koury

Resumo


Este ensaio aborda o caminho teórico-metodológico das teorias do Self, dos
Processos Intersubjetivos e da Cultura Emotiva, passando pelos Clássicos das Ciências
Sociais e enfatizando a virada epistemológica conhecida na Academia mundial como
segundo deslocamento da Antropologia. A partir dos anos de 1970 verifica-se uma crise
dos modelos funcionalistas, estruturalistas e estrutural-funcionalistas para a explicação
do indivíduo, da cultura e da sociedade, - tidos como universalistas, essencialistas e,
consequentemente, imperialistas e etnocêntricos. Estes modelos de apreensão da
alteridade são radicalmente combatidos e substituídos por modelos subjetivistas,
compreensivos, interacionistas e simbólico-interacionistas de análise do jogo social e de
seus processos, agora pensados como indeterminados, tensionais e criativos. Neste
contexto, despontam conceitos de análise como prática, práxis, self, processo, ação,
interação, subjetividade, cotidiano, experiência e outros, cuja síntese e aprofundamento
teórico-metodológico caminharam para o desenvolvimento da categoria analítica
emoções como momento central de estabelecimento de uma Antropologia e uma
Sociologia das Emoções. Palavras-chaves: Crise e reinvenção nas Ciências Sociais,
ruptura epistemológica dos anos 1970, Emoções, Emoções nos Clássicos das Ciências
Sociais, Antropologia e Sociologia das Emoções

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com