Aprender o Sagrado/Profano sobre Cabo Toco

Renata Colbeich

Resumo


As narrativas sobre Cabo Toco, primeira mulher a ostentar farda da Brigada Militar no Rio Grande do Sul, são interligadas por assuntos que formulam o imaginário de sua representação diante da educação pela atenção. O caráter de sua religiosidade é algo que sempre desperta curiosidade e gera narrativas em torno de detalhes controversos. Numa etnografia sobre a circulação de narrativas referentes a religiosidade de Cabo Toco e o caráter de seus ensinamentos sobre cura, sua relação com a catequização, o presente trabalho abordará o sentido do mito de Cabo Toco e sua conjuntura entre a intersecção do sagrado/profano, virtude/pecado, espiritualidade/sexualidade, atentando para a percepção destas categorias não como variáveis isoladas, mas como um complexo de significados que se entrelaçam formulando uma transmissão de representações sobre Cabo Toco.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com