Limites das políticas para o patrimônio imaterial: reflexões sobre políticas de patrimonialização a partir da experiência do 26º Festival de Inverno de Garanhuns

Rafael Moura de Andrade

Resumo


Este artigo pretende iniciar uma série de reflexões acerca das políticas públicas de cultura em Pernambuco tomando como ponto de partida a experiência do autor como membro da comissão de análise do mérito artístico-cultural do 26º Festival de Inverno de Garanhuns, em 2016. O foco aqui será jogar luz sobre os limites das políticas para o patrimônio imaterial qual inseridos num contexto mais amplo de políticas culturais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com