Atabaques no ‘Terreiro de Mãe Jana’: O Centro Ayahuasqueiro Flor de Jasmim e seus processos simbólicos e institucionais

Wagner Lins Lira, Bartolomeu Tito Figueiroa de Medeiros

Resumo


 Inspirado nas premissas polifónicas e dialógicas etnográficas, este manuscrito surge como resultado de pesquisas de campo, desenvolvidas durante 09 meses – dentre os anos de 2013 e 2014 – no Centro Ayahuasqueiro Flor de Jasmim (CAFJ); novo grupo ayahuasqueiro situado em Japaratinga (AL), cujos encadeamentos simbólicos e institucionais envolvem reinterpretações de práticas umbandistas e daimistas, estando o sistema aberto a outras influências, como o espiritismo kardecista e técnicas xamanísticas destinadas ao recobro da saúde, especialmente, da população local, vista como carente e necessitada. Nesta oportunidade, discorreremos sobre a trajetória biográfica e a relevância de certos personagens para o histórico da irmandade, assim como o perfil dos atores assistidos pela ‘Casa de cura’. Igualmente, refletiremos sobre os conflitos no Terreiro, que surgem frente às negociações e turbulências inerentes ao campo da ayahuasca, mas também ao próprio cotidiano local, diante da construção de uma particular identidade religiosa; a Umbandaime, da qual notamos o aflorar de arranjos dadivosos fomentados por redes de solidariedade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES JÚNIOR, Antônio Marques. 2007. Tambores para a rainha da floresta: a inserção da umbanda no Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

ALVES, Paulo César & MINAYO, Maria Cecília de Souza. 1994. “Introdução”. In: ALVES, Paulo César & MINAYO, Maria Cecília de Souza. (eds.): Saúde e Doença: Um olhar antropológico, pp.11-39. Rio de Janeiro: Editora da Fiocruz.

BITTENCOURT, Miguel Colaço & HOLANDA, Lucas Wanderley. 2014. A Cura Espiritual Panteísta Ayahuasqueira, um ato de conversão e pertencimento religioso. Trabalho apresentado na “29ª Reunião Brasileira de Antropologia”, Natal-RN.

BITTENCOURT, Miguel Colaço. 2015. O nascimento do panteísmo ayahuasqueiro e os seus processos de cura. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Recife: Universidade Federal de Pernambuco.

BITTENCOURT, Miguel Colaço. 2016. A divinização e a enteógenia das plantas: uma introdução para o campo drogas/cultura. Revista REIA/UFPE, Volume 03, Número 02: pp.162-197.

CANGUILHEM, Georges. 1979. O Normal e o Patológico. Rio de Janeiro: Editora Forense–Universitária.

CEMIN, Arneide Bandeira. 2002. “Os rituais do Santo Daime: sistemas de montagens simbólicas”. In: LABATE, Beatriz Caiuby & ARAÚJO Wladimyr Sena (eds.): O uso ritual da ayahuasca, pp.347-382. Campinas: Editora Mercado das Letras.

COHEN, Sidney. 1968. A droga alucinante: História do LSD. Lisboa: Editora Livros do Brasil.

COUTO, Fernando de La Rocque. 1989. Santos e xamãs. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Brasília: Universidade de Brasília.

COUTO, Fernando de La Rocque. 2002. “Santo Daime: rito da ordem”. In: LABATE, Beatriz Caiuby & ARAÚJO Wladimyr Sena (eds.): O uso ritual da ayahuasca,pp. 385-412. Campinas: Editora Mercado das Letras.

DOUGLAS, Mary. 2012. Pureza e perigo. São Paulo: Editora Perspectiva.

ESCOBAR, José Arturo Costa. 2012. Ayauasca e Saúde: Efeitos de uma Bebida Sacramental Psicoativa na Saúde Mental de Religiosos Ayahuasqueiros. Tese (Doutorado em Psicologia Cognitiva). Recife: Universidade Federal de Pernambuco.

GÓIS DANTAS, Beatriz. 1988. Vovó Nagô e Papai Branco: Uso e Abuso da África no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Graal.

GOULART, Sandra Lúcia. 2004. Contrastes e continuidades em uma tradição amazônica: as religiões da ayahuasca. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

GUIMARÃES, Maria Beatriz Lisboa. 1992. A “Lua Branca” de Seu Tupinambá e de Mestre Irineu: estudo de caso de um terreiro de umbanda. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro.

HOFMANN, Albert; GORDON-WASSON, Robert & RUCK, Carl. 1980. El camino a Eleusis: una solución al enigma de los misterios. México: Fondo de Cultura Económica.

LABATE, Beatriz Caiuby. 2004. A reinvenção do uso da ayahuasca nos centros urbanos. Campinas: Editora Mercado das Letras.

LAPLANTINE, François & RABERYON, Paul-Louis. 1989. Medicinas paralelas. São Paulo: Editora Brasiliense.

LAPLANTINE, François. 2010. Antropologia da Doença. São Paulo: Editora Martins Fontes.

LÉVI-STRAUSS, Claude. 1967a. “A eficácia simbólica”. In: LÉVI-STRAUSS, Claude (eds.): Antropologia Estrutural, pp.215-236. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro.

LÉVI-STRAUSS, Claude. 1967b. “O feiticeiro e sua magia”. In: LÉVI-STRAUSS, Claude (eds.): Antropologia Estrutural, pp.193-213. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro.

LIRA, Wagner Lins. 2009. Os trajetos do êxtase dissidente no fluxo cognitivo entre homens, folhas, encantos e cipós: Uma etnografia ayahuasqueira nordestina. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Recife: Universidade Federal de Pernambuco.

LIRA, Wagner Lins. 2016. Daqui nós tira um ouro de chá: Umbanda, Santo Daime e xamanismo popular no tratamento religioso de patologias físicas, mentais e espirituais. O caso de um Terreiro alagoano. Tese (Doutorado em Antropologia). Recife: Universidade Federal de Pernambuco.

MAUSS, Marcel. “Ensaio sobre a Dádiva”. 2003. In: MAUSS, Marcel (eds.): Marcel Mauss: Antropologia e sociologia, pp.183-294. São Paulo: Editora Cosac &. Naify.

MACRAE, Edward. 1992. Guiado pela Lua: xamanismo e uso ritual da ayahuasca no culto do Santo Daime. São Paulo: Editora Brasiliense.

MEDEIROS, Bartolomeu Tito Figueiroa. 2002. Quando a busca de religião e saúde se entrecruzam: um estudo de caso. Revista ANTHROPOLÓGICAS, ano 01, volume 13: pp. 75-90.

NEGRÃO, Lísias Nogueira. 1996. Entre a cruz e a encruzilhada: formação do campo umbandista em São Paulo. São Paulo: Editora da USP.

ORTIZ, Renato. 1978. A morte branca do feiticeiro negro. Petrópolis: Editora Vozes.

ORTIZ, Renato. 1980. Consciência Fragmentada: Ensaios de Cultura Popular e Religião. Rio de Janeiro: Editora Brasiliense.

OTTO, Rudolf. (1985). O Sagrado: um estudo do elemento não-racional na ideia do divino e a sua relação com o racional. São Bernardo do Campo: Imprensa Metodista.

PELÁEZ, Maria Cristina. 1994. No mundo se cura tudo: Interpretações sobre a “Cura Espiritual” no Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com