O panteísmo em perspectiva: localidades, práticas e particularidades em Pernambuco, Brasil

Miguel Colaço Bittencourt

Resumo


Ao considerar o trânsito de pessoas e religiosidades no estado de Pernambuco, continuo a reflexão do self panteísta. Inicialmente, este artigo aponta a historicidade e a multiplicidade de compreensões globais e locais, acerca do tema panteísmo, para, posteriormente, detalhar a particularidade da Panhuasca. Para tal, coloca-se em perspectiva movimentos panteístas de diversas localidades, que assumem a mesma denominação, mas apresentam diferenças significativas em suas composições, como exemplo, veremos os movimentos panteístas: Círculo de Deus e Verdade e a Panhuasca, ambos os movimentos surgiram em Pernambuco/ Brasil, porém em épocas diferentes. O segundo movimento será mais detalhado e descrito, a partir de registos etnográficos, realizados nos anos de 2013-14, com a intenção de aproximação das suas classificações e sentidos. Palavras-chave: Etnografia; Panteístmo; Religião Ayahuaqueira; Nordeste.

ambos os movimentos surgiram em Pernambuco/ Brasil, porém em épocas diferentes.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, José Maria Tavares de. 2008. Terapia Panteísta ou Religião da Natureza. Recife: Fundação Joaquim Nabuco Edt. Massangana, 2010.

AMARAL, Leila. 1999. Quando o espírito encontra-se na mercadoria. Juiz de Fora: Revista de Estudos e Pesquisa da Religião, v. 2, nº 2, pp. 91-104.

AUBRÉE, Maurion. 2008. O “círculo Deus e Verdade”, um movimento panteísta entre populações de origem africana no Recife (1929/1968). Recife: Ci & Tróp., v32, nº 2, pp. 275-302.

BARBIER, Régis Alain. 2009. Panteísmo: a religiosidade do presente. Olinda, PE: Livro Rápido.

BERGER, Peter; ZIDJERVELD, Anton. 2012. Em favor da dúvida: como ter convicções sem se tornar fanático [recurso eletrônico]. Rio de Janeiro: Elsevier.

CAVALCANTI, Pedro. 1933. Arquivos de Assistência a Psicopatas de Pernambuco, ano 3, n. 1, Abril, pp. 58-63.

COUTINHO, José Pereira. 2012. Religião e outros conceitos. Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Vol. XXIV, pp. 171-193.

CSORDAS, THOMAS. 2004. Asymptote of the Ineffable: Embodiment, Alterity, and the Theory of Religion. Current Antropology, v. 45, nº 2, Abril.

de CHARDIN, Teilhard. 1955. O fenômeno humano. São Paulo: Editora Cultrix ltda.

DURKHEIM, Émile. 2008. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. São Paulo: Paulus, 3º ed..

ESPINOSA, Baruch de. 1979. Vida e Obra: os Pensadores; Pensamentos metafísicos; Tratado da correção do intelecto; Ética; Tratado político; Correspondência; seleção de textos de e consultoria de Marilena de Souza Chauí ... [et al.]. São Paulo: Abril Cultural, 2ªed..

FORCONI, Daniela; VALE, Fernando do; DELMIRO, Ísis. 2012. Deus e Natureza o Panteísmo em Florbela Espanca e Alberto Caeiro. Revista dos Alunos de Graduação em Letras [on line], vol. 14.1, pp. 25-39.

GEERTZ, Clifford. 2012. A interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC.

HARRISON, Paul. 2004. Elements of Pantheism. Coral Springs, FL: Llumina Press, 2ª ed..

HEELAS, Paul. 2006. Challenging Secularization Theory: The Growth of “New Age” Spiritualites of Life. Hedgehog Review. Vol. 8, issue ½, pp. 46-58.

__________. 2007. The Spiritual Revolution of Northern Europe: Personal Belief's. Nordic Journal of Religion and Society, 19/1, pp. 1-28.

LEVINE, Michael. 1994. Pantheism: a non-theistic concept of deity. London and New York: Routledge.

LUNETTA, Miguel. 2009. Panteísmo. João Pessoa: Ideia.

MAGNANI, José Guilherme. 1990. O Xamanismo Urbano e a religiosidade Contemporânea. Rio do Janeiro: Religião e Sociedade, 20(2), pp. 113-140.

__________. 1996. O Neo-Esoterismo na Cidade. São Paulo: Revista USP, Set/ Nov, (31), pp. 6-15.

__________. 2000. O Brasil da Nova Era. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

__________. 2005. Xamãs na cidade. São Paulo: Revista USP, nº67, pp. 218-227.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. 1995. A Árvore do Conhecimento as bases biológicas do entendimento humano. Campinas, São Paulo: Editorial Psy II.

VALENTE, Waldemar. 1966. Panteísmo em Pernambuco. Anuário da Faculdade de Filosofia 1962/1964. Recife, v. 7, pp. 129-179.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com