Brilho e sonhos: caminhando com Andujar, Kopenawa e Albert

Alberto Luiz de Andrade Neto

Resumo


Partindo das reflexões sobre percepção propostas por Tim Ingold, esta pesquisa pretende pensar nas correspondências entre fotografia e literatura com base na série Sem título – Sonhos Yanomami (1971 e 1974) de Claudia Andujar e na obra A queda do céu (2010 [2015]) de Davi Kopenawa e Bruce Albert. Reflito, a partir de termos como sonho e brilho, sobre as possibilidades de entendimento do xamanismo indígena amazônico e suas especificidades ontológicas na mescla destas diferentes linguagens artísticas.


Texto completo:

PDF

Referências


A ESTRANGEIRA. Direção: Rodrigo Moura. Produção: Instituto Inhotim. 2015. DVD (1h38m).

ANDUJAR, Claudia. Yanomami: a etnopoética da imagem. O índio na fotografia brasileira. 27 de julho de 2013. Povos indígenas. Entrevista (online). Disponível em: Acesso em: 23 de março de 2017.

ANDUJAR, Claudia. 1978. Yanomami [S.l.]: [s.n.], 1 v. (não paginado). Editora Praxis.

ANDUJAR, Claudia. 1978. Frente ao Eterno: uma vivência entre os índios Yãnomam. In: ANDUJAR, Claudia. 1978. Yanomami [S.l.]: [s.n.], 1 v. (não paginado). Editora Praxis.

CESARINO, Pedro. 2011. Oniska: poética do xamanismo na Amazônia. São Paulo: FAPESP, Perspectiva, 423 p. (Coleção perspectiva).

DUARTE, Rogério. 2003. Olhares do Infinito – notas sobre a obra de Claudia Andujar. Revista Studium, nº 12, Instituto de Arte da UNICAMP. Disponível em:

w.studium.iar.unicamp.br/12/5.html> Acesso em: 24 de março de 2018.

FAVRET-SAADA, Jeanne. 1990 [2005]. Ser afetado (Tradução de Paula de Siqueira Lopes). Cadernos de Campo, n. 13, pp. 155-161. Disponível em:

usp.br/cadernosdecampo/article/view/50263/54376> Acesso em: 4 de abril de 2018.

GLOWCZEWSKI, Barbara. 2015. Devires totêmicos: cosmopolítica do sonho. São Paulo: N-1.

HUGH-JONES, Stephen. 2016. Escrita nas pedras, escrita no papel (Noroeste da Amazônia). In: FAUSTO, Carlos; SEVERI, Carlo (Orgs). Palavras em imagens: Escritas, corpos e memórias. Marseille: OpenEdition Press, 2016. Disponível em: Acesso em: 9 de abril de 2018.

HUGH-JONES, Stephen. 2014. “Caixa de pandora: estilo alto-rio-negrino”. R@U – Revista de Antropologia da UFSCar, 6 (1), pp.155-173. Disponível em:

ufscar.br/wp-content/uploads/2015/06/vol6no1_07_hugh-jones.pdf> Acesso em: 5 de abril de 2018.

INGOLD, Tim. 2011 [2015]. Estar Vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Tradução de Fábio Creder. Petrópolis, RJ. Vozes (Coleção Antropologia).

INGOLD, Tim. 2012. Caminhando com dragões: em direção ao lado selvagem. In: Steil, C. A.; Moura Carvalho, I. C. Cultura, percepção e ambiente. Diálogos com Tim Ingold. São Paulo: Editora Terceiro Nome, pp. 15-30.

INGOLD, Tim. 2008. Pare, Olhe, Escute! Visão, Audição e Movimento Humano, Ponto Urbe [Online], 3. Disponível em: Acesso em: 3 de abril de 2018.

KELLY, José. “A Queda do Céu” – O incomparável olhar Yanomami de Davi Kopenawa. Entrevista especial com José Antonio Kelly Luciani. Instituto Humanitas Unisinos (online). S/p. 19 de agosto de 2017. Entrevista concedida a Ricardo Machado.

KELLY, José. 2013. KOPENAWA, Davi & ALBERT, Bruce. La chute du ciel: paroles d’un chaman yanomami. Paris: Terre Humain, Plon. 2010. 819 pp. Revista de Antropologia da UFSCar (R@u), v.5, n.1, jan.-jun., p.172-187. Disponível em: Acesso em: 4 de abril de 2018.

KELLY, José Antonio. 2001. Fractalidade e Troca de Perspectivas. In: Mana, 7 (2), p. 95-132. Disponível em:

-93132001000200004> Acesso em: 5 de abril de 2018.

KOPENAWA, Davi. 2000. Sonhos das origens. In: Carlos Alberto Ricardo (editor), Povos indígenas no Brasil (1996–2000). São Paulo: ISA. Disponível em: Acesso em: 4 de abril de 2018.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. 2010 [2015]. A queda do céu: palavras de um Xamã Yanomami. Tradução Beatriz Perrone-Moisés. Prefácio Eduardo Viveiros de Castro. 1ª edição. São Paulo. Companhia das Letras.

LANGDON, Esther Jean. 2013. Perspectiva Xamânica: relações entre rito, narrativa e arte gráfica. In: Severi, Carlo; Lagrou, Els. (Org.). Quimeras em diálogo: xamanismo, grafismo e figuração. 7 Letras.

MAUAD, Ana Maria. 2012. Imagens possíveis. Fotografia e memória em Claudia Andujar. Revista ECO-Pós, v. 15, n. 1, pp. 124-146. Disponível em:

ufrj.br/index.php/eco_pos/article/view/1196/1135> Acesso em: 25 de março de 2018.

MICHAELIS. 2018. Dicionário da língua portuguesa (online). Disponível em: Acesso em: 23 de março de 2018.

MOURA, Rodrigo. MASP Palestras – MAXITA YANO: olhar, escutar, ler Andujar. 2017. (1h40m29s). Disponível em: Acesso em: 23 de março de 2018.

RIBEIRO, Darcy. 1978. Um depoimento sobre os índios Yanomami. In: ANDUJAR, Claudia. 1978. Yanomami [S.l.]: [s.n.], 1 v. (não paginado). Editora Praxis.

SCHULER ZEA, Evelyn. 2016. Tradução como iniciação. Cadernos de Tradução, v. 36. n. 3. Florianópolis. Disponível em:

&pid=S2175-79682016000300192> Acesso em: 16 de abril de 2018.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; PEDROSA, Adriano. 2015. Histórias Mestiças (catálogo). 1. Edição. Rio de Janeiro: Cobogó. Volume. 1.

TACCA, Fernando de. 2011. O índio na fotografia brasileira: incursões sobre a imagem e o meio. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.18, n.1, pp.191-223. Disponível em: Acesso em: 24 de março de 2018.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 2015. O recado da mata. Prefácio. In: KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. 2010 [2015]. A queda do céu: palavras de um Xamã Yanomami. Tradução Beatriz Perrone-Moisés. 1ª edição. São Paulo. Companhia das Letras.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 2006. A floresta de cristal: notas sobre a ontologia dos espíritos amazônicos. Cadernos de Campo, v. 15, n. 14-15, pp. 319-338. Disponível em: Acesso em: 4 de abril de 2018.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 1998. Cosmological Deixis and Amerindian Perspectivism. Journal of the Royal Anthropological Institute, 4 (3), pp. 469-488.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com