Violência de gênero na capoeira

Vanessa Coelho Moraes

Resumo


Esse artigo é consequência de um trabalho já desenvolvido anteriormente em um projeto PIBIC, onde estudamos através de idas a campo e de entrevistas transcritas as experiências de mulheres na capoeira, buscando refletir sobre a violência de gênero e o processo de marginalização e exclusão que elas passam em função de ideologias hegemônicas que impulsionam práticas machistas. Também, procuro entender as principais causas e consequências desse processo, buscando compreender como é elaborada a imagem da mulher na capoeira e as repercussões disso, de tal forma que a partir desse processo as mulheres ficam sujeitas a diversos tipos de discriminações e preconceitos que emergem de variadas formas no universo da capoeira. Além disso, tento entender como elas internalizam e se relacionam com isso, como as mulheres enxergão essas situações e se posicionam diante delas.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE,Eliza. 2011. Identidade,resistência e subjetividade : as mulheres capoeiristas do maciço de Baturité no Ceará. (http://www.evento.ufal.br/anaisreaabanne/gts_download/_Eliza%20Tavora%20de%20Albuquerque%20-%201020475%20-%203728%20-%20corrigido.pdf ; acesso em 28/05/2018)

BARBOSA,Maria. 2005. A mulher na capoeira.In: Arizona Journal of Hispanic Cultural Stuides,v 9 (1) : 9-28.

BARBOSA, Maria. 2014. A representação das mulheres na cantigas de capoeira. (https://sementedojogodeangoladf.files.wordpress.com/2014/08/a-representac3a7c3a3o-da-mulher-nas-cantigas-de-capoeira-maria-josc3a9-somerlate-barbosa.pdf ; acesso 28/05/2018)

BOURDIEU, Pierre. 2012. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

FERNANDES,Carla;SILVA,Paula.2008.Um estudo sobre a participação feminina na capoeira em Campinas/SP.In: Educação Física em Revista, v. 2 (2) : 1-8

FIRMINO,Camila. 2011.Capoeira: Gênero e hierarquias em jogo.2011,109f. Dissertação de Mestrado em Antropologia, Brasil. Mestrado. São Carlos : Universidade Federal de São Carlos.

LOUREIRO,Fábio;FERREIRA,Mariana.2014.Capoeira é para home,menino e mulé”: a luta da mulher que luta!. Trabalho apresentado no Seminário temático de “educação, diversidade sexual e direito”, III Encontro anual, Vitoria.

MARQUES,Francineide.2017. O feminismo que ginga : mulheres capoeiristas angoleiras em salvador dos anos 80. (http://www.en.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499469814_ARQUIVO_Gingaepistemologiafeminista.pdf; acesso em 28/05/2018)

MELLO,Katiuscia;MOARES,Marcelo.2014. Impressões femininas sobre a presença das mulheres na capoeira. Revista ALESDE. v.4 (2):16-31.

SIMÕES,Rosa.2002.Capuera : mulheres na luta.In: Educação em revista, v 3(1) : 97-106.

SILVA,Rafael. 2015. A mulher na capoeira e a participação no movimento de resistência ao sistema racista e patriarcal. ( http://www.uneb.br/enlacandosexualidades/files/2015/07/A-MULHER-NA-CAPOEIRA-E-A-PARTICIPA%C3%87%C3%83O-NO-MOVIMENTO-DE-RESIST%C3%8ANCIA-AO-SISTEMA-RACISTA-E-PATRIARCAL.pdf ; acesso em 05/05/2017)

SOUZA,Eliane. 2010. Capoeira: sua historia e as relações de gênero. Trabalho apresentado no Seminário temático “memória e patrimônio”. III Encontro regional da ANPUH, Rio de Janeiro- RJ.

SOUZA,Eliane;DEVIDE,Fabiano.2011 Capoeira regional: representações sociais das mestras e formandas sobre sua inserção e atuação no ensino da luta no Rio de Janeiro. Trabalho apresentado no Seminário temático de implicações da/na educação física e ciências do esporte. Encontro anual CONBRACE,Porto Alegre.

PICHON-RIVIÈRE, Enrique. 1998. O processo grupal. São Paulo : Martin Fontes.

ZONZON,Christine. 2007. Gênero,malícia e tradição.In:. In: Org: SIMPLICIO e POCHAT (orgs) : Pensando a capoeira: dimensões e perspectivas. MC&G.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.