AS VOZES DOS SHINIGAMI: A MORTE E OS MORTOS NAS CIÊNCIAS SOCIAIS

Roberto Barreto Marques

Resumo


Há algum tempo as pesquisas sobre a morte deixaram de ser algo raro de se pesquisar nas ciências humanas. Congressos específicos tais como os organizados pela associação brasileira de estudos cemiteriais (ABEC) e o congresso internacional imagens da morte têm promovido a temática, apresentando-a à comunidade científica. A morte, os mortos, o além e os cemitérios são objetos de estudo plausíveis e relevantes na compreensão de aspectos sócio-históricos da sociedade dos vivos. Porém, para que tais temáticas deixassem de ser meros apêndices de temas maiores, apenas capítulos de livros específicos de outras obras, deixassem de ser tomos difíceis de serem encontrados e um assunto com exíguo referencial teórico, houve os pioneiros e aqueles que se empenharam em apresentar o tabu da morte, seja em uma perspectiva processual, de longa duração, ou aqueles que desafiaram o gosto e a tendência mais moderna de afastar a morte da vida e mesmo de uma investigação científica séria. Veremos alguns destes pesquisadores.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Estudos e Investigações Antropológicas
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE – Brasil
reiappga@gmail.com