“Esse espalhar noutros horizontes”: dinámicas familiares y movilidad entre los nikkeis del Vale do São Francisco

Martín Fabreau

Resumo


Em este texto abordarei um aspecto tratado na minha tese; uma etnografia que versa sobre as diferentes estratégias produtivas, associativas e identitarias que estão por trás dos processos de inserção e permanência de uma comunidade de nipo-descendentes (conhecidos como ‘nikkeis’) no regime produtivo de agricultura irrigada implementado no Polo Petrolina-Juazeiro, também conhecido como Vale do São Francisco (VSF) ou Sertão do São Francisco, localizado entre os estados de Pernambuco e Bahia, no Nordeste brasileiro. Nesta ocasião tratarei sobre a saída do filho não primogénito          do lar paterno, que remite ao modelo de organização familiar japonesa conhecida como iê. Procuro mostrar como uma dinâmica familiar configura e instaura uma dinâmica espacial ao tempo que chamar a atenção para a importância de incorporar as diferentes dinâmicas de mobilidade na representação etnográfica, pois sempre haverá forças impelindo à saída como à fixação, configurando assim uma dimensão importante da visa social de um grupo.


Palavras Chave: Nikkeis, Mobilidade, , Família Japonesa, Vale do São Francisco.


Texto completo:

PDF (Español (España))

Referências


BARRETO, Margarita. “Interfaces entre Turismo e Migrações: uma Abordagem Epistemológica”. Passos. Revista de Turismo e Patrimônio Cultural. Vol. 7, N° 1. 2009 Pags. 1 – 11.

BONANNO, Alessandro. "Globalização da economia e da sociedade: Fordismo e pós-Fordismo no setor agroalimentar." In: CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa (Org.) Globalização, Trabalho, Meio Ambiente. Mudanças Socioeconômicas em Regiões Frutícolas para Exportação. INPSO-FUNDAJ, Instituto de Pesquisas Sociais - Fundação Joaquim Nabuco. Recife. 2004. Pags. 25 - 74.

BOURDIEU, Pierre. (1980) El sentido Práctico, Ed. Taurus. Madrid. 1991.

BRASIL, Ministério Da Integração Nacional. Nova Delimitação do Sémi-Árido Brasileiro. Brasília. 2005. http://www.asabrasil.org.br/UserFiles/File/cartilha_delimitacao_semi_arido.pdf

CAVALCANTE, Neusa. Codevasf 35 Anos: Uma História de Trabalho e Desenvolvimento. Codevasf. Brasilia. 2010.

CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa; DA SILVA, Ana Cristina. "Globalização, Estratégias, Produtivas e o, Trabalho de Homens e Mulheres na Fruticultura de Exportação : o Caso do Vale do São Francisco." In: CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa (Org.) Globalização, Trabalho, Meio Ambiente. Mudanças Socioeconômicas em Regiões Frutícolas para Exportação. INPSO-FUNDAJ, Instituto de Pesquisas Sociais - Fundação Joaquim Nabuco. Recife. 2004. Pags. 262 - 286.

CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa. “Products of the San Francisco Valley: Japoneses e Exportação de Alimentos.” Em: Motta, Antônio. (Org.) O Japão Não é Longe Daqui. Interculturalidades, Consumo e Estilos de Vida. Japan Foundation / Editora da UFPE. Tóquio / Recife. 2011-A. Pags. 91 – 101.

CAVALCANTI, Josefa Salete Barbosa. "Trabalho e mobilidade no mundo globalizado". En: MENEZES, Marilda A.; Godói, Emiia. Mobilidades, Redes Sociais e Trabalho. Annablume Editora. São Paulo 2011-B. Pags. 133 - 156.

CARODOS, Ruth. (1972) Estrutura Familiar e Mobilidade Social. Estudo dos Japoneses no Estado de São Paulo. Organização Masato Ninomiya - Kaleidos- Primus Consultoria e Comunicação Integrada S/C Ltda. São Paulo. 1998.

COLES, Tim, DUVAL, David, HALL, Michael. 2005. “Sobre el Turismo y la Movilidad en Tiempos de Movimiento y Conjetura Posdisciplinar.”. En: Política y Sociedad. Vol. 42, Núm. 1: 85-99

HOBSBAWM, E. “Introducción: La invención de la tradición”. In: HOBSBAWM, E. e RANGER, T. La Invención de la Tradición. Barcelona: Crítica, 2002. pp. 7-21.

KAWAMURA, Lili. Para Onde Vão os Brasileiros? Imigrantes Brasileiros no Japão. Editora Unicamp - UNICAMP. Campinas. 2003.

KAWAMURA, L. “Brasileiros no Japão: Direitos e Cidadania”. En: Hashimoto, Francisco, Tanno, Janete, Okamoto, Mônica. Cem Anos Da Imigração Japonesa. História, memoria e arte. Editora Unesp. São Paulo. Pags.: 79 – 98. 2008

MARCOVITCH, Jacques.; PEREIRA, Hilda. "O Caso Cotia: Ascensão, Queda e Esperança". Texto presentado en el VI Seminario Internacional Gerenciamento de Conflitos nos Sistemas Agroindustriais. USP. 1996.

MOREIRA NETO, Mariana. Outro Sertão: Fronteiras da convivência com o Semiárido. Fundação Joaquim Nabuco - Editorial Massangana. Recife. 2013.

NOGUEIRA, Arlinda Rocha. Imigração japonesa na história contemporânea do Brasil. Centro de Estudos Nipo-Brasileiros – Massao Ohno Editor. São Paulo. 1984.

ORTNER, Sherry Beth. “Poder e projeto: reflexões sobre agência”. In: GROSSI, M. P.; ECKERT, Cornelia; FRY, Peter (orgs.). Conferências e diálogos: saberes e práticas antropológicas. 25ª Reunião Brasileira da Antropologia – Goiânia. Blumenau: Nova Letra, 2007.

PADILHA, Drauzio. CAC Cooperativismo que Deu Certo. Cooperativa Agrícola de Cotia - Cooperativa Central. São Paulo. 1989

PEREIRA, Monica Aparecida Tomé; DO CARMO, Roberto Luiz. "Da agricultura de sequeiro a fruticultura irrigada: condicionantes associados ao dinamismo regional no contexto de Petrolina – PE e Juazeiro – BA" Trabalho apresentado no XVII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, realizado em Caxambu- MG – Brasil, de 20 a 24 de setembro de 2010.

RIBEIRO, Gustavo Lins. Antropologia da Globalização. Circulação de Pessoas, Mercadorias e Informações. Série Antropologia – Departamento de Antropologia – UNB, N° 435. Brasília. 2011 http://vsites.unb.br/ics/dan/Serie435empdf.pdf

ROSSINI, Ester. A nova diáspora: migrantes Nikkeis do Brasil para o Japão. Trabalho apresentado no VIII Congreso Luso-Afro-Brasileiro de ciências Sociais. 2004. www.ces.uc.pt/lab2004/pdfs/RosaRossini.pdf

ROSSINI, Ester. O sonho de voltar rápido do Japão para viver no Brasil agora é uma utopia: os Nikkeis do Brasil no Japão. Trabalho proposto para apresentação no VI Encontro Nacional de Estudos Populacionais – ABEP. 2008. www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2008/docspdf/ABEP2008_1246.pdf

SAITO, Hiroshi. O Japonês no Brasil. Estudo de Mobilidade e Fixação. Editora de Sociologia e Política. Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. São Paulo. 1961.

SAKURAI, Célia. Romanceiro da Imigração Japonesa. Editora Sumaré / IDESP. São Paulo. 1993.

SASAKI, Elisa. O Jogo da Diferença: a Experiência Identitária no Movimento. Dissertação de Mestrado Apresentada ao Departamento de Sociologia, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Uiversidade Estadual de Campinas. 1998.

SASAKI, Elisa. Ser ou Não Ser Japonês? A Construção da Identidade dos Brasileiros Descendentes de Japoneses no Contexto das Migrações Internacionais do Japão Contemporâneo. Tese de Doutorado em Ciências Sociais apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. 2009.

SCOTT, Russel Parry. Migrações Interregionais e Estratégia Doméstica: Nordestinos, mobilidade e a Casa até os anos 1980. UFPE – PROEXT – Publicação Étnico-Racial. Série Comemorativa de 10 Anos da Lei 10.639. Editora Universitária – UFPE. Recife, 2013.

TABLERO, F. Parentesco y Organización del Sumo en Japón. Tesis de Doctorado. Universidad Complutense. Facultad de Filosofía y Ciencias de la Educación. 1992. Disponível em: .

TAKEUCHI, Márcia. Y. Japoneses. A saga do povo do sol nascente. Companhia Editora Nacional - Lazuli Editora. São Paulo. 2008.

VILLASEÑOR, F. “Derecho y discurso en la creación del modelo de familia japonés IE”. Estudios de Asia y África, México, v. 46 n. 1, pp. 97-126, jan./abr., 2011. Disponível em: .

WOORTMANN, E. Japoneses no Brasil/Brasileiros no Japão: tradição e modernidade. Série Antropologia – 183. UNB, Brasil. 1995. .

YANAGUIDA, Toshio y RODRÍGUEZ DEL ALISAL, María Dolores. Japoneses en América. Editorial Mapfre. Madrid. 1992.

YANAGISAKO, Sylvia Junko. (1985) Transforming the Past: Tradition snd Kinship Among Japanese Americans. Stanford University Press. Stanford, California. 2001


Apontamentos

  • Não há apontamentos.