De l’Amazonie Brésilienne aux Musées Français: parcours de collections et processus de légitimation

Anouk Delaître, Pascale de Robert

Resumo


Para preparar uma pesquisa colaborativa sobre coleções museais amazónicas conservadas na França, foi realizado um inventário no Musée do Quai Branly e no Muséum de Toulouse. Foram identificadas 15 coleções com objetos associados ao povo Mebêngôkre-Kayapó que podiam interessar os pesquisadores indígenas o apresentar itens com documentação incompleta1. A análise da documentação das coleções, juntamente com a história das coleções, é uma oportunidade para um estudo comparativo e cronológico das políticas de aquisições referentes aos dois museus. Desde o século XIX, destacam-se pessoas-chaves, colecionadores e outros, suscetíveis de influenciar os processos de constituição, legitimação e documentação das coleções museais. Com que objetivos se manifestam em cada época? O caso amazônico ilustra os processos de legitimação operados pela instituição do museu, e a importância de contextualizar as condições de aquisição do ponto de vista institucional, político e jurídico. As iniciativas mais recentes tentam valorizar narrativas múltiplas para associar aos objetos das coleções.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br