Modalidades de violência vivenciadas por mulheres atendidas numa unidade de saúde da família integrada

Clênia Oliveira Cavalcanti, Cláudia Maria Ramos Medeiros, Sâmia Larissa De Lima Vale, Liliana Cruz De Souza, Cora Coralina Dos Santos Junqueira

Resumo


RESUMO

Objetivo: investigar as modalidades de violência de gênero praticadas contra as mulheres cadastradas na atenção básica. Método: estudo exploratório, com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados por técnica de entrevista numa Unidade de Saúde da Família Integrada em João Pessoa/PB/Nordeste do Brasil com 400 mulheres. A análise estatística descritiva foi realizada pelo cálculo de medidas de tendência central e de dispersão. O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa, sob o protocolo nº006/10. Resultados: 59% das mulheres alegaram ter sofrido algum tipo de violência de gênero, na qual a psicológica prevaleceu, representando 42,8% dos casos, seguida pela violência sexual com 27,3%, patrimonial com 25,8% e física com 19%. Conclusão: a violência de gênero ocorre com frequência no cotidiano de usuárias dos serviços de saúde e tem um enfrentamento deficiente. Faz-se necessário que os serviços sejam mais efetivos na prevenção, detecção e apoio às vítimas de violência. Descritores: Atenção Primária à Saúde; Violência Contra a Mulher; Gênero e Saúde.

ABSTRACT

Objective: to investigate the methods of gender-based violence committed against women enrolled in primary care. Method: an exploratory study with a quantitative approach. Data were collected by interview technique in Unit Integrated Family Health in João Pessoa/PB/Northeastern Brazil with 400 women. Descriptive statistical analysis was performed by calculating measures of central tendency and dispersion. The research project was approved by the Research Ethics Committee under protocol nº 006/10. Results: 59% of women claimed to have suffered some kind of gender violence, in which the psychological prevailed, representing 42.8% of cases, followed by sexual violence with 27.3%, with 25.8% equity and 19% with physical. Conclusion: gender violence occurs frequently in everyday users of health services and has a poor coping. It is necessary that services are more effective in the prevention, detection, and support for victims of violence. Descriptors: Primary Health Care; Violence Against Women; Gender and Heal.

RESUMEN

Objetivo: Investigar los métodos de la violencia de género contra las mujeres matriculadas en la atención primaria. Método: un estudio exploratorio con enfoque cuantitativo. Los datos fueron recolectados mediante la técnica de la entrevista en la Unidad Integrada de Salud Familiar en João Pessoa / PB / Noreste de Brasil, con 400 mujeres. El análisis estadístico descriptivo se realizó mediante el cálculo de medidas de tendencia central y dispersión. El proyecto de investigación fue aprobado por el Comité Ético de Investigación bajo protocolo nº 006/10. Resultados: el 59% de las mujeres declararon haber sufrido algún tipo de violencia de género, en el que prevaleció lo psicológico, lo que representa el 42,8% de los casos, seguida de la violencia sexual con el 27,3%, con un 25,8% de capital y 19% con discapacidad física. Conclusión: la violencia de género ocurre frecuentemente en los usuarios habituales de los servicios de salud y tiene una pobre supervivencia. Es necesario que los servicios sean más eficaces en la prevención, detección y atención a las víctimas de la violencia. Descriptores: Atención Primaria de Salud; La Violencia Contra la Mujer; Género y Salud.


Palavras-chave


Atenção primária à saúde; Violência Contra a Mulher; Gênero e Saúde

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v7i5a11627p1412-1420-2013



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios