Prevalence of intestinal parasites in families of landless

Genilde Gomes de Oliveira, Cristina Maria Falcão Teti, Izabel Cristina de Oliveira Lima, Benito Oliveira Fernandez, Angela Maria da Silva, Lincoln Vitor Santos

Resumo


Objetivos: verificar a prevalência de parasitoses intestinais em trabalhadores rurais sem terra e correlacionar o parasitismo com as manifestações clínicas. Método: trata-se de estudo de campo, transversal e quantitativo, realizado em treze assentamentos do Movimento Sem Terra, da região sul do estado de Sergipe. A amostra de 822 trabalhadores, selecionada por conveniência, submeteu-se a consulta clínica. Destes, 601 realizaram o exame parasitológico de fezes. Testes de hipótese foram aplicados para análise dos dados. O Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos do da Universidade Federal de Sergipe aprovou o estudo sob parecer nº CAAE-0081.0.107.000-08. Resultados: dentre as espécies patogênicas, Entamoeba histolytica e Giardia lamblia estavam presentes em todos os assentamentos, Ascaris lumbricoides ocorreu com maior prevalência, seguido por Schistosoma mansoni. Em relação às condições clínicas, obtiveram-se maiores prevalências em cefaléia, dor abdominal, anorexia e náusea. Conclusão: os resultados deste trabalho apontam uma elevada incidência das enteroparasitoses e poliparasitismo na população de Sem Terras. Descritores: doenças parasitárias; população rural; saúde da população rural.

Palavras-chave


doenças parasitárias; população rural; saúde da população rural

Texto completo:

PDF (English) PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v6i10a7492p2490-2496-2012



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios