A ESCOLA PÚBLICA E SEUS PROFESSORES: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE ESTUDANTES MATRICULADOS EM CURSOS DE ALTA SELETIVIDADE DA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE)

Maria Isabel Francisco da Silva, Laêda Bezerra Machado

Resumo


A realização deste trabalho foi impulsionada por uma pesquisa anterior sobre representações sociais da profissão docente com professores de escola púbica, cujos resultados indicaram o sucesso do aluno como o elemento que mais incentiva e satisfaz o docente. Considerando a produção científica sobre o tema e entendendo que o sucesso escolar dos estudantes de baixa renda é o que encoraja o professor da escola pública a permanecer na docência, tivemos como objetivo analisar as representações sociais de “escola pública” e “professor de escola pública” construídas por egressos dessa instituição, matriculados em cursos de alta seletividade da Universidade de Pernambuco (UPE), indicando a contribuição e valor da escola e de seus professores para esses estudantes. Para realização da pesquisa utilizamos os instrumentos: questionário sociodemográfico, teste de livre evocação de palavras e uma entrevista semiestruturada. Os participantes do estudo são 25 estudantes matriculados em cursos considerados de alta seletividade na UPE, a saber: Direito, Medicina, Odontologia, Administração e  cinco cursos de Engenharia (civil, elétrica eletrônica, da computação e mecânica). O material coletado com o teste de associação e entrevistas foi lido, transcrito e organizado com o apoio da técnica de análise de conteúdo e as evocações foram processadas pelo software IRAMUTEQ. Os resultados indicaram um conteúdo representacional de escola pública centrado na possibilidade de garantir o ensino e formação, além de oferecer os meios e a preparação para o ingresso na universidade. O professor aparece como um dos principais responsáveis especialmente pelo incentivo, informações e apoio que oferece aluno. Um exemplo, alguém que contribui para o sucesso e ingresso do aluno na universidade. A análise das evocações aponta que o professor de escola pública, apesar de suas precárias condições de trabalho, é um profissional esforçado paciente e dedicado e a escola pública é representada como desestruturada. A pesquisa encontra-se em andamento, mas os seus resultados sugerem a necessidade de se incrementar políticas educacionais direcionadas aos jovens e adolescentes usuários da escola pública, pois esta instituição e seus professores são decisivos para a ascensão acadêmica e social desses grupos.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ABRIC, Jean Claude. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimento recentes. In: CAMPOS, P. H. F.; LOUREIRO, M. C. da S. (Orgs). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: Ed. UCG, 2003.

LOPES DIAS, G.; CABREIRA DIAS, A. C.; CHAMON, E. M. Q. de O. As atitudes de licenciandos sobre o “ser professor”: uma dimensão das representações sociais. Educação Unisinos. Vol.18, núm. 3, septiembre-diciembre, pp. 288-300, 2014.

MARQUES, P. B.; CASTANHO, M. I. S. O que é escola a partir do sentido construído por alunos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP, Volume 15, Número 1, Janeiro/ Junho de 2011; 23-33.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar. 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)