CAPOEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CMEI PAULO ROSAS: PROCESSO DE FORMAÇÃO DA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Nathalia Emela Gonçalves Duarte, Tereza Luiza de França, Henrique Gerson Khol, Luana Freire Soares

Resumo


 A Capoeira tem reconhecimento nacional como patrimônio cultural tanto pelo seu caráter educativo quanto pela sua dimensão histórica na humanidade. Em Pernambuco, o governo do estado em 2018 sancionou a Lei nº 16445/2018, que institui a Capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco. Conquista assegura espaço para a Capoeira nos diferentes níveis de ensino. As oficinas no Centro de Educação Infantil (CMEI) Professor Paulo Rosas, tem contribuído significativamente para ampliar a expressão corporal como linguagem das crianças de 0 a 5 anos que compõem tal unidade escolar. Visando vivenciar e ampliar a expressão corporal como linguagem com práticas fundamentadas na musicalidade, gestualidade e historicidade da Capoeira. A base metodológica crítico-reflexiva tem a ênfase na ação-reflexão-ação o que tem estimulado a participação de todo coletivo escolar. 

Texto completo:

PDF

Referências


DA SILVA, Eduardo Jorge Souza. A educação física como componente curricular na educação infantil: elementos para uma proposta de ensino. Revista brasileira de Ciências do esporte, v. 26, n. 3, 2005.

FRANÇA, Tereza Luiza de. Educação para e pelo Lazer. In: MARCELLINO, Nelson Carvalho (Org.). Lúdico, educação e educação física. Ijuí: Ed. UniJUí, 1999.

KOHL, Henrique Gerson. Gingado na prática pedagógica escolar: expressões lúdicas no quefazer da educação física. 2007

MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão. A prática pedagógica histórico-crítica na educação infantil e ensino fundamental. Campinas: Autores Associados, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)