CONSELHO ESCOLAR E OS DESAFIOS DA EVASÃO ESCOLAR

Karina Santos do Nascimento, Fernanda da Costa G. Carvalho

Resumo


O Objetivo da nossa pesquisa é analisar o Cotidiano de Trabalho do Conselho Escolar de uma escola pública Municipal do Recife. Nossa proposta é verificar se o Conselho Escolar promove a permanência de estudantes no Ensino Fundamental. Assim pretendemos acompanhar as reuniões do Conselho, verificando como os professores, os pais, os alunos e os funcionários compreendem as ações desenvolvidas pelos Conselheiros no cotidiano da escola. Por fim, verificaremos os dados estatísticos referentes a evasão escolar da escola pública estudada. A discursão da temática em questão pode ser justificada a partir da relevância, em tempos atuais, do fortalecimento das ações do Conselho Escolar e sua relevância na garantia da permanência dos alunos na instituição de ensino. A evasão e o abandono são grandes problemas relacionados à educação brasileira. As metas estipuladas pela Constituição Federal de 1988, que determinou à universalização do ensino fundamental e a “erradicação” do analfabetismo, ainda não se concretizaram. A partir da problemática em tela, Filho e Araújo (2017) destacam a educação básica como um campo preocupante na educação brasileira devido ao número de alunos que a abandonam. Para o Ministério da Educação “o maior desafio, dessa escola, é garantir condições para que o aluno possa aprender” (DOURADOS, 2005, p. 20). A Pesquisa em questão, está em andamento, no entanto nossa proposta metodológica é a pesquisa qualitativa. Nosso objetivo é analisar, a construção cotidiana das ações do Conselho Escolar da instituição de ensino, já referida anteriormente. Sabemos que a pesquisa qualitativa, além de permitir que o pesquisador investigue sobre os processos sociais em relação ao seu grupo, nos possibilitará um entendimento do papel do pesquisador na relação com seu objeto de pesquisa. Neste sentido, a pesquisa qualitativa pode atuar de forma mais coerente com estudos de pesquisas exploratórios como o nosso, uma vez que nos dá possibilidade de compreender o fenômeno estudado sobre diversos pontos de vista. Utilizaremos como procedimento para coleta de dados observações e entrevistas, semiestruturadas. Para isto, usaremos caderno de registros, que será essencial para escrever informações que não comportarem nas entrevistas, pois ele nos permite um olhar mais livre sobre a realidade do processo, sem precisar seguir a rigidez como outros tipos de instrumentos mais fechados. Pretendemos, com a finalização da pesquisa, no segundo semestre de 2019, contribuir com o fortalecimento das ações dos Conselhos da Escola pública municipal.


Texto completo:

PDF

Referências


BOTLER. Alice Happ. Organização, Financiamento e Gestão Escolar: subsídios para a formação do professor. 2009 2ª edição.

BRASIL. Constituição Federal (1988). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm . Acesso em: 23/09/2018.

CAVALCANTI. Fátima Maria Farias de Azevedo. Conselhos Escolares: Fatores que proporcionam ou limitam o seu funcionamento na RMER. Recife 1996._____LDB (9394/ 1996). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 23/09/2018.

MARQUES. Luciana. R. Financiamento e Gestão Democrática da Educação. In: BOTLER, Alice. (org.). Organização, financiamento e Gestão Escolar: subsídios para a formação do professor. 2009 2ª edição.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)