O SERVIÇO INTEGRADO DE SAÚDE (SIS) E O PROGRAMA SAÚDE DO SONO: A ATUAÇÃO E EFICÁCIA ENQUANTO ESPAÇO DE EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

Talita Luana Ferreira Araripe, Thainá Maria dos Santos Silva Belo, Viviane de Bona

Resumo


Diante do conhecimento das propostas oferecidas pelo Serviço Integrado de Saúde (SIS) da Universidade Federal de Pernambuco, localizada no bairro Engenho do Meio, em Recife e tomando como premissa sua atuação e eficácia enquanto espaço de educação não formal, a pesquisa teve como objetivo compreender como as atividades desenvolvidas neste lugar contribuem para os usuários nos âmbitos físico, mental e emocional, visto que visa-se garantir a atenção integral à saúde através de Práticas Integrativas e Complementares da Saúde (PICS), denominação do Ministério da Saúde brasileiro para a Medicina Tradicional Alternativa e Complementar (MAC). Portanto, decidimos realizar nossa pesquisa acompanhando os integrantes do programa terapêutico Saúde do Sono, existente há 4 anos no SIS, que trabalha os movimentos físico-energéticos, com foco nos cuidados práticos cotidianos (alimentação, higiene do corpo/mente, técnicas de respiração). Tivemos o intuito de analisar a prática pedagógica desenvolvida por um profissional terapeuta, destacando a abertura ao diálogo, formação de consciência crítica e articulação de teoria e prática, bem como a visão dos usuários diante das atividades. 

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, J. A.; NUNES, J. G.; AROUCHA, E. B. Um olhar Trimembrado sobre a implantação de serviços de práticas integrativas e complementares em saúde. In: BARRETO, Alexandre Franca. Práticas integrativas em saúde: proposições teóricas e experiências na saúde e educação. Recife: UFPE, 2014. 345p. GADOTTI, Moacir. A questão da educação formal/não-formal. Disponível em: https://docgo.net/doc-detail.html?utm_source=gadotti. Acesso em: 10 dez. 2018. GOHN, M. G. Educação não formal, aprendizagens e saberes em processos participativos. Investigar em Educação: Educação não Formal e aprendizagens informais. Revista da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, v. 1, p. 35-50, 2014. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Carta de Ottawa. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)