O USO DA COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA/SUPLEMENTAR (CAS) NO CONTEXTO EDUCACIONAL COM CRIANÇAS NO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA)

José Paulo Gomes Teixeira, Priscila de Cássia da Silva Ramos, Rafaella Asfora

Resumo


O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) se apresenta como um déficit nas dimensões sociocomunicativa e comportamental ao longo do desenvolvimento (NUNES, AZEVEDO e SCHMIDT, 2013). Uma escola que se pauta na diversidade, caminha na direção da eliminação de barreiras, promoção da acessibilidade e inclusão. Uma vez que as pessoas com TEA apresentam comprometimentos referentes à comunicação por apresentar impedimentos na comunicação, não oralizada e oralizada, evidenciada pelo déficit no uso da comunicação usual com seus pares, o uso do recurso de Comunicação Alternativa/Suplementar (CAS) será um recurso que facilitará o seu processo de ensino e aprendizagem. Nesse sentido, o uso da CAS vai apoiar a comunicação, oferecendo subsídios para suplementar, complementar ou construir um processo de comunicação (FRANCISCATTO et al, 2016). O desafio da escolarização de pessoas com o TEA está centrado nas formas de garantir a permanência e a aprendizagem dessas pessoas na escola regular e, consequente, inclusão. Os objetivos desta pesquisa, aprovada pelo Comitê de Ética nº 66933317.9.0000.5208, foram: a) investigar o uso de comunicação alternativa, por crianças com TEA, no contexto educacional e b) propor intervenção para modificação da realidade escolar. Tal projeto faz-se de extrema importância, visto que, apesar dos avanços, a efetivação da inclusão escolar de pessoas com deficiência colide com várias barreiras, dentre elas a atitudinal e a comunicacional. Sendo assim, tal estudo evidenciou a necessidade do envolvimento não apenas da família e da comunidade, mas também de profissionais de outras áreas, como terapeuta ocupacional e fonoaudiólogos, e ainda apontou a exiguidade de informações sobre deficiências e inclusão nos cursos de formação docente e na capacitação dos auxiliares/acompanhantes. 

Texto completo:

PDF

Referências


NUNES, Debora Regina de Paula; AZEVEDO, Mariana Queiroz Orrico de; SCHMIDT, Carlo. Inclusão educacional de pessoas com Autismo no Brasil: uma revisão da literatura. Revista Educação Especial, v. 26, n. 47, p. 557-572, 2013.

DUARTE, Rosália. A entrevista em pesquisas qualitativas. Educar em revista. Curitiba: Editora UFPR. 2004. Nº 24. p. 213-225.

FRANCISCATTO, Roberto et al. SCALA–Sistema de Comunicação Alternativa para Letramento de Pessoas com Autismo: implementação de um sistema de busca avançada. In: XI Congreso de Tecnología en Educación y Educación en Tecnología (TE&ET 2016). 2016.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

REILY, Lucia. Escola Inclusiva: linguagem e mediação. Campinas, SP: Papirus, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)