REFLEXÕES SOBRE OS PROCESSOS CULTURAIS NO CAVALO MARINHO

Laisla Régia da Silva Martins, Daniela Maria Ferreira

Resumo


Este trabalho pretende desenvolver uma reflexão sobre o Cavalo Marinho, em particular, sobre os processos de transmissão cultural presentes nessa manifestação popular. Trata-se de compreender as diversas formas de aprendizagem empreendidas nesses processos, bem como os tipos de sociabilidades aí gerados. Composto por diferentes linguagens artísticas (música, dança, literatura e teatro), o cavalo marinho é uma festa popular em que, por meio da brincadeira, são retratadas histórias do cotidiano que representam a realidade do trabalhador rural. A partir de uma pesquisa de cunho etnográfico (GEERTZ, 2008), nosso estudo tem feito uso da observação direta e participante, bem como de entrevistas com diferentes integrantes do Cavalo Marinho da cidade de Condado, localizada da região canavieira de Pernambuco. A pesquisa, ainda em andamento, tem permitido aprofundar a discussão acerca da importância dos processos de aprendizagens orais e não- escolares na constituição e perpetuação deste folguedo e sua relação com a comunidade do município pernambucano.  

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA, Paulo Henrique Lopes de (2014). Na batida do baião: o cavalo- marinho no terreiro da família Teles em Condado- PE. Dissertação de Mestrado em Música, do Programa de Pós Graduação em Música, da Universidade Federal da Paraíba.

GRILLO, Maria Angêla (2011). Cavalo-Marinho: um folguedo pernambucano. In: Revista Esboços, Florianópolis, v.8, n. 26, p. 138-152, dez.

GEERTZ, Clifford. (2008) A interpretação das Culturas. LTC, Rio de Janeiro.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Semana  Pedagógica ISSN 2595-1572 (on line)