MOVIMENTO SOCIAL CONTEMPORÂNEO E PROCESSOS DE TERRITORIALIZAÇÃO POR COMUNIDADES TRADICIONAIS: a construção da identidade política do movimento das quebradeiras de coco babaçu

Iran Veiga, Noemi Miyasaka Porro, Dalva Maria da Mota

Resumo


O crescente enfoque sobre o meio ambiente nos últimos 30 anos permitiu maior visibilidade a integrantes de movimentos sociais cujos modos de vida são associados à conservação de territórios e recursos naturais específicos. Neste artigo, analisamos as noções de movimento social contemporâneo e processos de territorialização, evidenciando a construção da identidade política e a reinvenção da tradição das quebradeiras de coco babaçu e discutindo os riscos e oportunidades. A maior visibilidade destes movimentos sociais contemporâneos favorece novas alianças e parcerias que possibilitam o acesso a recursos materiais e simbólicos relevantes, mas também criam desigualdades e tensionam a relação entre as organizações formais representativas desses movimentos e sua base. Analisamos esta tensão examinando como as quebradeiras lidam com esses processos de mudança discursiva e prática social e com a heterogeneidade das formas de acesso e propriedade da terra e recursos naturais das associadas. Constatamos que as organizações das quebradeiras transformam em certo trunfo sua heterogeneidade de condições, potenciais fragilidades à sua coesão. Este processo inclui um jogo de influências mútuas entre as práticas discursivas e sociais das quebradeiras e os discursos dominantes na sociedade civil, onde os recursos simbólicos obtidos são tão importantes quanto os recursos materiais.



Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427