A SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO: concepções de professores sobre formação crítica para a cidadania

Fabiana Ferreira

Resumo


Em meados da década de 1980, no âmbito do processo de democratização da sociedade brasileira, aprofunda-se a visão da educação como mecanismo de transformação social e agente atenuador das desigualdades sociais e a Sociologia passa a ser vista como um dos instrumentos de reflexão crítica sobre a sociedade. Nessa perspectiva, ela é introduzida como disciplina obrigatória no ensino médio. Este estudo visa aprofundar as concepções dos professores sobre a importância da Sociologia no ensino médio e na formação cidadã de seus alunos. Com base na Análise de Conteúdo, foram analisados documentos oficiais e realizadas entrevistas com professores que ministram a disciplina em Recife. O estudo identificou que apesar do ensino da Sociologia reproduzir o estabelecido nos documentos oficiais, ou seja, estar sendo relacionado à construção do pensamento crítico dos alunos, a concepção de cidadania dos professores, entretanto, está atrelada à uma visão tradicional como usufruto de direitos e cumprimento de deveres. Concepções distintas de cidadania convivem, portanto, no processo de reintrodução da Sociologia no ensino médio: aquelas presentes nos documentos oficiais e as defendidas pelos professores na perspectiva de assegurar que sejam respeitados os direitos prescritos legalmente.



Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427