Práticas culturais e processos de patrimonialização: a ação das políticas culturais e o jongo do Sudeste como um possível estudo de caso

Lia Calabre

Resumo


Resumo

Os instrumentos de salvaguarda do patrimônio imaterial, no Brasil, datam do ano 2000 e cumpriram um papel fundamental no deslocamento das discussões acerca da significação e das ressignificações das manifestações culturais tradicionais. No caso da região Sudeste, práticas culturais identitárias importantes, como o jongo, quase desapareceram ou se viram relegadas ao campo do folclore. Muitas vezes olhadas pelos jovens como algo ultrapassado, como atividade cultural fora de moda ou simplesmente coisa de velhos, tais práticas recuperaram, gradativamente, ao longo da última década, um importante papel dentro (e mesmo fora) das comunidades remanescentes quilombolas. Parte desse processo teve como elemento fundamental um conjunto de políticas culturais implementado a partir de 2002.  O presente artigo pretende discutir o papel e a contribuição de algumas políticas culturais levadas a cabo na última década, tendo como principal campo de observação o das culturas tradicionais populares a partir de estudos de pesquisadores diversos sobre o jongo no Sudeste, partindo de uma reflexão histórica que localiza, na década de 1930, a origem das ações do estado no campo do patrimônio imaterial.

Palavras chave

Políticas culturais. Patrimônio. Patrimônio imaterial. Jongo.

 

Abstract

The instruments of safeguard of immaterial heritage in Brazil date from the year 2000. They have played a fundamental role in the displacement of discussions about the signification and re-significations of traditional cultural manifestations. In the case of the southeastern region of the country, important cultural practices like the jongo have almost disappeared or been considered as folklore. Very often seen by the young as something of the past, as an old fashioned cultural activity or simply as something belonging to the old members of the community, these practices have recovered, along the last decade, an important role inside (and even outside) the remaining quilombola communities. This process has been partially facilitated by the cultural policies implemented since 2002. This article aims at discussing the role and the contribution of some of these cultural policies put to effect in the last decade, having as its main field of observation that of the traditional popular cultures and having as a starting point studies of several researchers of the jongo in the southeast of Brazil, from a historical reflection that locates in the 1930s the rise of state actions in the field of immaterial heritage

 

Keywords

Cultural policies. Heritage. Immaterial heritage. Jongo.


Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427