Universidades dos Movimentos Sociais: apostas em outra educação

Júlia Figueredo Benzaquem

Resumo


Resumo

O artigo objetiva conceituar as Universidades dos Movimentos Sociais enquanto apostas em outra educação. Para esta definição, o texto está embasado na ideia de Boaventura de Sousa Santos de Sociologia das Ausências e das Emergências. Essa perspectiva é utilizada como forma de apostar em uma concepção de educação que herda os princípios da educação popular de Paulo Freire, acrescentando as ideias de interculturalidade e de tradução intercultural. Interessa estudar a forma que o conceito de universidade é ressignificado a partir das iniciativas de Universidades dos Movimentos Sociais. A escolha foi por realizar quatro estudos de casos de Universidades dos Movimentos Sociais bastante distintos. Os quatro estudos de caso referem-se à Escola de Formação de Educadores(as) Sociais no Recife – Brasil, à Escola Nacional Florestan Fernandes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra no Brasil, à Universidad de La Tierra, ligada ao Movimento Zapatista do estado de Chiapas no México e à Universidade Popular dos Movimentos Sociais. A pesquisa concluiu que as Universidades dos Movimentos Sociais são experiências bastante plurais e experimentais, ou seja, são iniciativas que trilham o seu percurso ao longo do seu caminhar.

 

Palavras-chave

Universidades dos Movimentos Sociais. Sociologia das Ausências e das Emergências. Educação.

___________________________________

Abstract

The paper aims to conceptualize the Universities of Social Movements as another possible education. To this definition, the text is grounded in theories of Boaventura de Sousa Santos’ Sociology of Absences and Emergences. These theories are used as a way to invest in a concept of education that inherits Paulo Freire’s popular education principles, adding ideas of interculturality and intercultural translation. For that analyzes the way that the concept of university acquires a new meaning for these initiatives.We chose to perform case studies of four very different Universities of Social Movements. The four case studies refer to the Escola de Formação de Educadores(as) Sociais in Recife, Brazil, the Escola Nacional Florestan Fernandes of the Brazilian Movement of Landless Rural Workers, the Universidad de la Tierra linked to the Zapatista movement of Chiapas in Mexico, and the Popular University of Social Movements. The research concluded that the University of Social Movements’ experiences are very pluralistic and experimental, that is to say, they are initiatives, which are finding their path as the journey continues.

 

Key words

University of Social Movements. Sociology of absences and emergences. Education.


Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427