Porto do Recife: d'África à des'África. Joaquim Nabuco, Gilberto Freyre e Mário Sette sobre raça e urbanização, no Recife de Belle Époque

Murilo de Avelar Alchorne

Resumo


Resumo

A divisão do espaço habitacional é um dos elementos centrais para se compreender os modos como uma sociedade se urbaniza e também expressa os sentidos dos projetos de sociedade estabelecidos pelas elites. A partir desse prisma procuramos expor neste artigo algumas reflexões acerca das relações entre as transformações urbanas e a desestruturação da sociedade patriarcal no Recife de Belle Époque, a partir de Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco e Mário Sette, buscando compreender qual o papel que a concepção de “raça negra” desempenha nas concepções simbólicas e materiais de ordenação das espacialidades da cidade.

 

Palavras-chave

Raça. Pensamento social. Urbanização. Recife.

 

_____________________________________________________________

Abstract

The division of habitational space is a key element to understanding the ways of societal urbanization, as well as expressing the ways by which society is established by elites. Through this approach, in this paper we discuss the relations between urban transformations and the breakdown of patriarchal society in Recife during the Belle Époque, according to Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco and Mário Sette, seeking to analyze what role the idea of a “black race” plays in the symbolic and material conceptions of city spaces.

 

Keywords

Race. Social Thought. Urbanization. Recife.


Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427