Teoria do discurso como semiótica dos fluxos

Ronaldo Laurentino de Sales Júnior, Clóvis Alberto Vieira de Melo

Resumo


Resumo

Este ensaio busca desenvolver, introdutoriamente, um modelo para uma Teoria do Discurso como teoria qualitativa (topológica) de relações quantitativas (distribuições estatísticas) associadas a efeitos de sentido (semióticos). Empregaremos a noção de “modelo” como obra de ficção, cujas propriedades podem ser reais, mas que são, via de regra, propriedades de conveniência, que ajudam a dar consistência ao modelo e a aplicar a teoria, mas não são necessariamente encontradas em situações reais. Nesse modelo, a compreensão dos campos de discursividade como campos de vetores estruturalmente estáveis, sua caracterização em termos de elementos constitutivos de um campo (pontos de equilíbrio, trajetórias) constitui ponto de partida para o estudo de mudanças estruturais (bifurcações), onde decisões desempenham papel estratégico na estabilidade das formações discursivas, sistemas regulados de dispersão. Tomaremos como fenômenos sociais delimitados para essa análise o sistema jurídico e o fluxo de justiça. O sistema jurídico é um dos lugares privilegiados para o estudo dos conflitos sociais como relações de poder que conduzem a uma formalização parcial dos fluxos de justiça. O fluxo de justiça atravessa todo campo social, articulando ações legais, extralegais ou contralegais (desobediência civil, revolução, insurreição, guerra civil...), convergindo (judicialização do conflito) ou não para o sistema jurídico, subvertendo-o ou transformando-o.


Palavras-chave

Teoria do discurso. Semiótica. Modelo. Sistema. Fluxo.


DISCOURSE THEORY AS AN SEMIOTIC OF FLOWS


Abstract

This essay seeks to develop, introductorily, a model for a Theory of Discourse as a qualitative (topological) theory of quantitative relations (statistical distributions) associated with the effects of meaning (semiotic effects). Employ the notion of "model " as a work of fiction, whose properties may be real, but they are, usually, convenience properties, which help to give consistency to the model and apply the theory, but they are not necessarily found in real situations . In this model, understanding the discursive fields as structurally stable vector fields, their characterization in terms of the constituent elements of a field (equilibrium points, trajectories) is the starting point for the study of structural changes (bifurcations), where decisions play strategic role in the stability of discursive formations, regulated systems of dispersion. We will take as defined for this analysis social phenomena the legal system and the justice flow. The legal system is a central site for the study of social conflict and power relationships that lead to a partial formalization of the justice flow. The justice flow runs through the whole social field, articulating legal, extralegal or illegal actions (civil disobedience, revolution, insurrection, civil war ... ), converging (judicialization of the conflict ) or not for the legal system, transgressing it or changing it .


Keywords

Theory of Discourse. Semiotics. Model. System. Flow


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427