ECONOMIA CRIATIVA E SUAS TENDÊNCIAS EM PORTO ALEGRE

Sandro Ruduit Garcia

Resumo


A economia criativa refere-se às transações mercantis de bens e serviços cujo valor se constitui pela sua originalidade ou autenticidade, sendo, hoje, debatida em meio aos questionamentos sobre alternativas de futuro. O artigo indaga: Como se tem desenvolvido os setores ligados a essa nova economia criativa em meio aos abalos da crise financeira global? Conjectura-se que empresas e empregos em setores relacionados à economia criativa tenderiam a expandir-se mais rapidamente do que aquilo que ocorre nos demais setores da atividade econômica, dependendo da qualidade e disponibilidade de recursos relevantes no território e dos quadros político-institucionais que contribuem para estruturar tais atividades. O que se argumenta é que, mais do que um mito, o fenômeno tem bases objetivas que se relacionam às mudanças atuais no processo econômico. Recorre-se a diferentes fontes documentais, diagnósticos de órgãos de pesquisa e bases de dados estatísticos, focalizando o que ocorre na cidade de Porto Alegre.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427