VISÕES DE ALTERIDADE E EXPERIÊNCIA DOCENTE

Rosângela Tenório de Carvalho

Resumo


Este artigo tem como objeto o discurso sobre alteridade em articulação com experiência docente. Pretende-se dar visibilidade à expressão material, conceitual e pedagógica desse discurso em suas relações. A reflexão está sustentada nos estudos pós-colonialistas e pós-estruturalistas. Problematiza-se a interpretação da alteridade como uma possibilidade de acessar a experiência do outro, sentir como o outro em sua essencia, pois entende-se que não há uma natureza humana, mas, sim, humanos produzidos culturalmente e linguisticamente. O enfoque recai sobre a alteridade como uma relação de interdependência permeada por relações de poder, a versão da afirmação da diferença e a dignidade nas relações.

 

Abstract

This article has as its object the discourse on otherness in articulation with teaching experience. It is intended to give visibility to the material, conceptual and pedagogical expression of this discourse in their relations. The reflection is sustained in postcolonialist and poststructuralist studies. The interpretation of otherness as a possibility to access the experience of the other is problematized, to feel as the other in its essence, because is understood that there is no human nature, but human beings produced culturally and linguistically. He focus is on otherness as a relation of interdependence permeated by power relations, the version of affirmation of difference and dignity in relationships.


Keywords

Otherness; Cultural difference; Teaching.


Palavras-chave


Alteridade; Diferença cultural; Docência.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

AGAMBEN, Giorgio. O aberto: o homem e o animal. Lisboa: Edições 70, 2012.

ARENDT, Hanna. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária; São Paulo: Salamandra/Edusp, 1981.

ARENDT, Hanna. Eichmann em Jesusalém. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

BHABHA, Homi. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo: Fatos e Mitos. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1970a. v. 1.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1970b. v. 2.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, Diário Oficial da União, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação [...]. Brasília, DF, Diário Oficial da União, 17 fev. 2017.

COLLODI, Carlo. Pinocchio: Primi Grandi Libri. Firenze: Casa Editrice Salani, 1956.

CORAZZA, Sandra Mara. Nos tempos da educação: cenas de uma vida de professora. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 12, p. 7-10 mar. 2005.

CORAZZA, Sandra Mara. Currículo e Didática da Tradução: vontade, criação e crítica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 4, p. 1313-1335, out./dez. 2016.

DINIS, Nilson Fernandes. Educação, cinema e alteridade. Educar, Curitiba, n. 26, p. 67-79, 2005.

D'SALETE, Marcelo. Cumbe. São Paulo: Veneta, 2018.

ECO, Umberto. Por que as universidades? Tradução de Marco A. Nogueira. Bologna, 2013. Disponível em https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/656188/mod_folder/content/0/Extras/Por%20que%20as%20universidades.pdf?forcedownload=1.

EISNER, Will. Fagin, o judeu. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

ELIAS, Norbert. Condição Humana. Memória e Sociedade. Lisboa: Difel, 1991.

FANON, Frantz. Pele Negra, Máscaras Brancas. Porto: Paisagem, 1975.

FRAGA, Rafaela. Alunas fazem mobilização pelo uso de shorts em escola de Porto Alegre. Portal G1 RS. Publicado em 25 fev. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2016/02/alunas-fazem-mobilizacao-pelo-uso-do-shorts-em-escola-de-porto-alegre.html.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, Michel. Outros Espaços. In: MOTTA, M. B. da (Org.). MichelFoucault: Estética: Literatura e pintura, música e cinema. Rio de Janeiro e São Paulo: Forense Universitária, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 42 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GALLO, S. Eu, o outro e tantos outros: educação, alteridade e filosofia da diferença. In: Congresso Internacional Cotidiano: Diálogos Sobre Diálogos, 2., 2008, Niterói. Anais. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2008.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Esses poetas: uma antologia dos anos 90. São Paulo: Aeroplano, 1998.

IRIGARAY, Luce. A questão do outro. Tradução Tania Navarro Swain. Labrys, Estudos Feministas, n. 1-2, jul./dez. 2002. Disponível em: http://historiacultural.mpbnet.com.br/feminismo/irigaray1.pdf.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2006.

KANT, Immanuel. La Pedagogia. Firenze: La Nuova Italia Editrice, 1963.

LARROSA, Jorge. Experiência e Alteridade em Educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, jul./dez. 2011.

MAROH, Julie. O Azul é uma Cor Quente. São Paulo: Arte de Autor, 2016.

ORTEGA, Francisco. Amizade e estética da existência em Foucault. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

SALES JÚNIOR, Ronaldo. Democracia racial: o não-dito racista. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 18, n. 2. p. 229-258, 2006.

SARAMAGO, José. O Conto da Ilha Desconhecida. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SARTRE, J-P. Entre quatro paredes. Tradução de Guilherme de Almeida. São Paulo: Abril Cultural, 1977. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/7165285/Jean-Paul-Sartre-Entre-Quatro-Paredes.

SCOTT, Joan W. O enigma da igualdade. Estudos Feministas, Florianopólis, v. 13, n. 1, p. 11-30, janeiro/abril, 2005.

SILVA, Tomaz Tadeu. O Currículo como Fetiche. Belo Horizonte: Autêntica. 1999.

SIQUEIRA, Cristina (org) Tem Poeta no Morro. Federação das Favelas do Rio de janeiro. Rio Arte. 1987.

STOER, Stephen R.; Magalhãs, António M. Novas cidadanias, reconfiguração do contrato social e educação, 2003. (texto policopiado)

TAN, Shaun. A chegada. São Paulo: Edições SM, 2011.

THOMPSON, Craig. Retalhos. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS: