A visão da história americana em O arco-íris da gravidade, de Thomas Pynchon

Pedro Dolabella Chagas

Resumo


Apresentação panorâmica da ficcionalização da história americana em O arco-íris da gravidade, de Thomas Pynchon. Três referências temporais são empregadas na análise: o período entre 1620 e 1776, fundação do ideário político e religioso que determinaria a autoimagem do país; 1945, momento de glorificação daquela autoimagem; 1973, ano de publicação da obra de Pynchon. Enquanto as duas primeiras datações abrangem elementos ficcionalizados no enredo, a última cobre o momento em que os EUA eram colocados em perspectiva pelo autor, em sua posição marginal na cultural nacional. Na confluência dessas perspectivas, delinea-se um elemento central na ficcionalizaçãopynchoniana da história moderna: a transição do sistema-mundo ocorrida no período de escrita da sua obra mais célebre.

Palavras-chave


O arco-íris da gravidade; Thomas Pynchon; história americana; história moderna.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i23p330-352



 

Qualis (CAPES): B1 (Quadriênio 2013-2016)

Diretórios:


Indexadores:

 JURN: Get the research you need, free

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

 

 

Institucional