Da epopéia burguesa ao fl uxo da consciência: a escrita literária em tempos difíceis

Reginaldo Oliveira Silva

Resumo


Na primeira metade do século XX inaugura-se uma nova maneira da escrita literária, nomeada por alguns teóricos da literatura de romance de fluxo da consciência, diferenciando-se do monólogo interior. O presente texto busca discutir o conceito como desdobramento do romance moderno, já defi nido como epopéia burguesa, acentuando os aspectos histórico-sociais, de início, distintos das condições de surgimento do romance. Numa época terminal, a literatura parece refletir a existência em tempos difíceis – o romance de fl uxo da consciência se apresenta como possibilidade de resposta ao contexto histórico das estratégias de sobrevivência psíquica.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. 2003. Notas de Literatura I. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34.

______. 1951. Mínima moralia. Lisboa: Edições 70.

ARENDT, Hannah. 2007. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

AUERBACH, Erich. 2004. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo: Perspectiva.

BENJAMIN, Walter. 1994. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense.

GENETTE, Gérard. 1995. Discurso da narrativa. Lisboa: Veja.

GOUVEIA, Arturo; MELO, Anaína Clara de. 2004. Dois ensaios frankfurtianos. João Pessoa: Idéia.

HILST, Hilda. 2006 Com meus olhos de cão e outras novelas. São Paulo: Globo.

______. 2004 Tu não te moves de ti. São Paulo: Globo. São Paulo: McGraw-Hil do Brasil.

JAMES, William. 1979. O fluxo do pensamento. In: –. Princípios de psicologia. São Paulo: Abril Cultural.

LASCH, Christopher. 1987. O mínimo eu: sobrevivência psíquica em tempos difíceis. São Paulo: Brasiliense.

LIPOVETSKY, Gilles. 2005. A era do vazio: ensaios sobre o individualismo contemporâneo. Barueri-SP: Manole.

LUKÁCS, G. 2000. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34.

ROSENFELD, Anatol. 2006. Reflexões sobre o romance moderno. In: –. Texto/ Contexto I. São Paulo: Perspectiva.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.