Macunaíma no palco: itinerário de sua recepção

Igor de Almeida Silva

Resumo


A finalidade deste trabalho é ser um estudo introdutório sobre a recepção do espetáculo Macunaíma, baseado no romance homônimo de Mário de Andrade e levado à cena pelo diretor teatral Antunes Filho. Almejamos obter um painel histórico de sua recepção pela imprensa e intelectualidade, que logo o reconheceu como um marco do teatro brasileiro, contrastando-a com a inicial incompreensão do livro.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES FILHO. 1979. Macunaíma está aqui. artes, São Paulo, nº 53, p. 11-19. Entrevista concedida a Sebastião Milaré.

BEIRÃO, Nirlando. 1978. O herói levou 50 anos para subir ao palco, mas, enfim, São Paulo verá um Macunaíma trágico. ISTOÉ, São Paulo, p. 60-61, 20 set.

CRÍTICOS discutem as muitas faces de “Macunaíma”. 1979. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 38-39, 6 maio.

DEL RIOS, Jefferson. 1978. Macunaíma: o endiabrado baile das artes dessa gente brasileira. Folha de S. Paulo, São Paulo, 23 out. Ilustrada, p. 21.

FLEXA, Jairo Arco e. 1978. Cada vez mais vivo. Veja, São Paulo, p. 132-135, 27 set. 1978.

FUSER, Fausto. 1978. Macunaíma: o bandido no final vira estrela. Última Hora, São Paulo, p. 16, 15 nov. Apud: GUIMARÃES, Carmelinda. 1998. Antunes Filho: um renovador no teatro brasileiro. Apresentação Clóvis Garcia. Campinas/SP: Ed. da UNICAMP.

GUIMARÃES, Carmelinda. 1998. Antunes Filho: um renovador no teatro brasileiro. Apresentação Clóvis Garcia. Campinas/SP: Ed. da UNICAMP.

KOPELMAN, Isa. 1978. Porque Macunaíma. In: GRUPO PAUBRASIL. Macunaíma. Theatro São Pedro. Direção Antunes Filho. São Paulo, programa, set.

LIMA, Mariangela Alves de. 1978. Raízes profundas do “herói de nossa gente”. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 14, 4 out.

LUIZ, Macksen. 1978. O teatro brasileiro está vivo e morando em São Paulo. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, p. 10, 30 set.

MERCADO, Antonio. 1979. Macunaíma e a escritura cênica. Ensaio, Departamento de Teoria da Escola de Teatro do Centro de Artes da Fefierj, Rio de Janeiro, nº 0, p. 37-44.

MAGALDI, Sábato. 1978. Como se fosse um bom sonho, os personagens do livro mágico viram gente. E dão uma festa incrível no palco. Jornal da Tarde, São Paulo, p. 21, 29 set.

______. 1984. Macunaíma, seis anos depois: ainda uma surpresa. Jornal da Tarde, São Paulo, p. 15, 4 maio.

MICHALSKI, Yan. 1978. Macunaíma: Um teatro com muito caráter. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, p. 5, 17 out.

______. 1979a. Nova Iorque aplaude o herói sem caráter. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, 23 jun. Caderno B, p. 1.

______. 1979b. Macunaíma: um espetáculo revolucionário. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, 9 out. Caderno B, p.10.

______. 1980. Bem feito para quem bobeou. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, 7 jan. Caderno B, p. 2.

______. 1981. “Macunaíma”: um milagre repetido. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, 19 dez. Caderno B, p. 1.

______. 1985. O teatro sob pressão: uma frente de resistência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

MILARÉ, Sebastião 1979. Macunaíma está aqui, artes:, São Paulo, nº 53, p. 11-19.

______. 1994. Antunes Filho e a dimensão utópica. São Paulo: Perspectiva.

NÊUMANNE, José Pinto. 1978. “Macunaíma” no palco: somos nós mesmos que compensamos nossas frustrações e miséria com o Ai, que preguiça. Jornal do Brasil, Rio de janeiro, 15 set. Caderno B, p. 8.

SANTIAGO, Silviano. 1988. A trajetória de um livro. In: ANDRADE, Mário. Macunaíma o herói sem nenhum caráter. Ed. crítica. Coord. Telê Porto Ancona Lopez. Paris: Association Archives da la Littérature latino-americaine, des Caraïbes et africaine du XXème siècle; Brasília, DF: CNPq, , p. 184-193.

PRADA, Cecília. 1978. Desconfie. ISTOÉ, São Paulo, nº 93, p. 90, out. Apud: GUIMARÃES, Carmelinda. 1998. Antunes Filho: um renovador no teatro brasileiro. Apresentação Clóvis Garcia. Campinas/SP: Ed. da UNICAMP.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.